Antes do surgimento da COVID-19 já era o tema do momento. Como é que a pandemia poderá acelerar (ainda mais) a implementação do investimento sustentável.

“Daqui a uns anos todos os investimentos serão ESG” – é o que se ouve na indústria de gestão de ativos. Mas como será esse “novo normal”? Reunimos vários especialistas do mercado nacional que se debruçam sobre o assunto no seu dia-a-dia, e complementámos as suas perspetivas com as de duas gestoras internacionais versadas sobre o assunto.

Conheça alguns destaques e veja o vídeo com as opiniões completas abaixo:

“[A pandemia trouxe consigo] uma consciência e uma perceção de que os resultados do investimento sustentável acabam por ser melhores no médio prazo do que as alternativas.” – Valdemar Duarte, Ageas Pensões

“Consideramos que no médio a longo prazo, a inclusão de variáveis relacionadas com o investimento socialmente responsável passará a ser realizada de forma natural nos processos e estratégias de investimento.” – Cristina Brizido, Caixa Gestão de Ativos

“Os gestores de ativos, cada vez mais, olham para todos os stakeholder diretos das empresas: clientes, empregados, comunidades, fornecedores… e não apenas os acionistas.” – Jorge Sousa Teixeira, CFA, CESGA, BPI Gestão de Ativos

“Os fatores ESG funcionam como um grande filtro de qualidade. Uma nova variável adicional à análise de risco e retorno. A nova realidade será combinar rendimentos com respeito.” – Nicolas da Rosa, Degroof Petercam AM

“Um importante caminho ainda terá que ser percorrido para atingirmos amplos níveis de transparência e reporte.” – David Afonso, IMGA

“Em poucos meses, com a nova regulação, os investidores terão que decidir em qual dos lados querem posicionar os seus portefólios de investimento, no que respeita o ambiente, a sociedade e a governança.” – Sophie del Campo, Natixis IM

“A natureza assimétrica das dinâmicas de preço dos instrumentos de dívida, fazem com que a inclusão dos fatores ESG na análise seja importante, de modo a minimizar a probabilidade de incumprimento.” – Francisco Falcão, Hawkclaw Capital Advisors