Gestão de fundos em Portugal: As entidades gestoras que mais captam no terceiro trimestre deste ano

, Gestão de fundos em Portugal: As entidades gestoras que mais captam no terceiro trimestre deste ano
unsplash

Recentemente publicámos “o ranking completo das gestoras de patrimónios em setembro”. Através dos mesmos dados divulgados pela CMVM, hoje analisamos o ranking das entidades na gestão coletiva de ativos, em setembro.

O investimento em ativos mobiliários, que engloba os organismos de investimento coletivo em valores mobiliários (OICVM) e os fundos de investimento alternativo mobiliário (FIA), somaram um total de 13.229 milhões de euros no terceiro trimestre deste ano, o que comprova uma variação em relação ao período homólogo de 8%. Relativamente ao segundo trimestre deste ano, o valor total gerido pelos OICVM era de 12.500 milhões em junho, o que representa, em setembro, mais 730 milhões de euros (variação de 6%).

Neste segmento, à semelhança do segundo trimestre, a entidade gestora com maior quota de mercado foi a Caixa Gestão de Ativos, que apesar de um incremento de 249 milhões de euros face a junho, viu a sua quota de mercado permanecer estável (33,3%).

A LYNX Asset Managers a par da Sixty Degrees, foram as entidades gestoras que maior variação trimestral registaram em termos percentuais nos valores geridos dos seus ativos. Ambas as gestoras registaram um incremento de 13% face a junho.

Para além disso, a sociedade gestora de ativos com maior aumento no valor face ao mesmo período em 2019, nos seus AuM, foi a Invest Gestão de Ativos, com 38% de variação anual no total de ativos geridos pela entidade, o que significa um aumento de 26,5 milhões de euros.

O top três de entidades com maior valor sob gestão no final de setembro do presente ano manteve-se semelhante ao do mesmo período do ano passado: este é composto pela Caixa Gestão de Ativos (33,3% quota de mercado), a IM Gestão de Ativos (que representa 20,4% no total de mercado) e a BPI Gestão de Ativos (com 19,2% de quota de mercado).

, Gestão de fundos em Portugal: As entidades gestoras que mais captam no terceiro trimestre deste ano