Revista FundsPeople 37 – As entidades gestoras com a oferta mais Consistente em Portugal

Mais de um ano depois do início da pandemia a FundsPeople mantém-se próxima de si. A informação de qualidade converte-se na melhor ferramenta em momentos de incerteza. Por isso, nestes tempos em que muitos continuam em teletrabalho, os utilizadores da FundsPeople podem aceder à edição digital da revista, mas também têm a oportunidade de a receber nos seus escritórios.

A publicação mostra-lhe, como sempre, as principais tendências de negócio da gestão de ativos e entrevistas com os agentes-chave da indústria, mas também um enfoque sobre a incontornável pandemia que vivemos.

As últimas atualizações sobre o que está a acontecer nos mercados poderão ser encontradas através do nosso serviço de newsletter diária. Aproveite os serviços oferecidos por uma comunidade de mais de 200.000 profissionais do mundo da gestão de ativos e patrimónios no sul da Europa.

PANORAMA

A atividade concentra-se nos Estados Unidos – Em março, o mercado norte-americano apresentou o maior número de movimentações corporativas. Sem esquecer o interesse da indústria em aumentar a sua presença nos países emergentes.

A nova carteira Smart Consensus para 2021– As ações têm sido um verdadeiro refúgio para os investidores. Na carteira de Smart Consensus, os gestores seguem a tendência do mercado na preferência por esta classe de ativos.

Barómetro ABC dos Selos FundsPeople em 2021 – Conheça as listas dos fundos com a tripla classificação do Selo FundsPeople, dos fundos mais vendidos na Península Ibérica e dos fundos favoritos dos selecionadores do Sul da Europa

Fórum APFIPP – A gestão de ativos e as finanças sustentáveis: O investimento sustentável não constitui uma novidade introduzida pelos recentes Regulamentos Europeus, mas encerra em si um conjunto relevante de desafios para os investidores profissionais.

Ranking dos fundos com Selo FundsPeople

Mercado europeu de fundos de investimento entra em 2021 com o pé direito – A indústria europeia de fundos continua a crescer e está maior do que nunca. Em apenas dois meses aumentou 928 milhões de euros.

TENDÊNCIAS

As entidades gestoras com a oferta mais consistente em Portugal – Comparamos os números de fundos e ativos sob gestão dos fundos registados em Portugal, com aqueles que se destacam em 2021 pela classificação de Consistente do Selo FundsPeople.

Morningstar Awards 2021: Os premiados da era COVID-19 – Em ano de crash, máximos históricos e elevada volatilidade, quais foram as entidades gestoras e os fundos nacionais e internacionais que mereceram a distinção da empresa de análise Morningstar?

Os fundos favoritos dos selecionadores do sul da Europa – 34 fundos obtiveram a classificação A de Favoritos dos Analistas do Selo FundsPeople 2021. Destacam-se de entre um total de 544 fundos, votados por 108 selecionadores de Portugal, Espanha e Itália.

A sabedoria do coletivo dos gestores portugueses superaria o Eurostoxx 50? – Já pensou qual seria a performance de um fundo de investimento composto pelas ações europeias mais procuradas pelos gestores nacionais ao longo dos últimos anos? Será que esse fundo superaria o Eurostoxx 50?

Os fundos do ABC 2021 Selo Fundspeople – Há 12 fundos que obtiveram a tripla classificação ABC do Selo FundsPeople 2021 em Portugal. A tripla classificação combina consistência na gestão, sucesso de vendas e a preferência dos selecionadores de fundos no sul da Europa.

Fundos de investimento e fundos de capital de risco: A alternativa ao boom imobiliário – Em 2022 só serão elegíveis para efeitos de atribuição de autorização de residência o investimento em fundos que impliquem a transferência igual ou superior a 500.000,00 euros…mas a atratividade mantém-se. Artigo de Isabel Torres e de Mafalda Lourenço da Abreu Advogados.

Tempos de mudança para os fundos perfilados nacionais – Em cinco anos muita coisa pode mudar. E no universo nacional de fundos de investimento perfilados as mudanças foram mais do que muitas, mas o caminho não se fez sem algumas adversidades pelo meio.

Gap de género: Como algo que afeta a Main Street tem a sua repercussão em Wall Street – Impulsionar a igualdade de género desde a escola até à vida laboral pode levar consigo uma melhoria substancial do PIB que se repercute também nos mercados de valores.

As grandes tendências que vão marcar o futuro das profissões de finanças e investimentos – A regulação e a inovação estão sistematicamente a exigir adaptação na indústria. Perante esta inevitabilidade, há que olhar para as exigências como uma oportunidade e não como um obstáculo. A FundsPeople juntou-se a Manuel Puerta da Costa, CFA, presidente da direção da Associação Portuguesa de Analistas Financeiros, e a Marcos Soares Ribeiro, CFA, presidente da CFA Society Portugal, no projeto Insights Portugal para falar deste tema.

ENTREVISTAS

Quando um barco costuma inclinar-se demasiado, costuma ser melhor optar por ser um pouco contrarian. Para James Stuttard, gestor do Robeco Global Total Return Bond Fund, da Robeco, se há um claro consenso em 2021 é em matéria de inflação. Entre os grandes gestores de obrigações, 90% espera uma subida nas yields das obrigações este ano. E não só o veem no buy side. O problema é que os fatores estruturais que empurram para baixo os preços não desaparecem com a pandemia. Para o gestor da Robeco, muitos dos argumentos para um cenário de queda nas obrigações não são sustentados.

Ricardo Almeida (Real Vida Seguros): “Temos um enviesamento visível para o tema do value” – A Real Vida Seguros já suporta a gestão de uma gama considerável de fundos de pensões abertos. Sem dogmas e com muita praticidade na gestão, o investimento direto é uma das preferências da casa.

Há quem diga que é um produto todo o terreno para rendimento fixo, que atinge bons retornos mesmo quando a economia está a cair e é conhecido pela sua flexibilidade. Consegue adivinhar qual é? Estamos a falar do Allianz Strategic Bond, da Allianz Global Investors. O seu gestor, Mike Riddell, aborda a filosofia de investimento por detrás desta estratégia, bem como o que a diferencia dos demais concorrentes.

Pedro Rodrigues (Bison Bank): “O sucesso da estratégia do Bison Bank centra-se no fator diferenciador dos serviços de Wealth Management” – O responsável pela área de Wealth Management do banco apresenta esta instituição financeira como sendo capaz de criar pontes, nos dois sentidos, entre a Europa e a Ásia, entre os países de língua oficial portuguesa e a Europa e entre a Europa e os restantes países.

Um novo advento pode estar para vir na Europa, à medida que a indústria se digitaliza no continente. É a convicção de Ben Ritchie, responsável de ações europeias da Aberdeen Standard Investments, para quem investir em empresas com drivers de lucro estruturais fortes continua a ser o grande mantra na gestão do Aberdeen Standard European Equity.

Carregosa SGOIC, Tailor-Made no imobiliário – Nasceu em novembro de 2020, mas é um projeto pensado pelo menos desde 2018, altura em que se tornou imperativo para a marca Carregosa acompanhar de forma mais próxima o destino de alguns fundos imobiliários que havia ajudado a promover e, ao mesmo tempo, dar forma a novos projetos. José Miguel Marques, CFA é o presidente e a cara da entidade.

PRODUTOS

Os vencedores dos vencedores da pandemia – Os gestores de ações asiáticas (ex Japão) desfrutam de uma combinação favorável no seu mercado: reativação do consumo que impulsiona as valorizações e fluxos ainda desfasados.

Carteiras High Yield Global – Embora as valuations continuem apertadas, a esperada recuperação económica traduzir-se-á numa situação melhor para as empresas e taxas de incumprimento mais favoráveis do que as atuais. Além disso, uma yield atrativa, em torno de 5%, cria um cenário favorável para mercado de high yield global.

O que vale nos emergentes – Os mercados emergentes converteram-se no grande objeto de desejo dos investidores para este ano. Analisamos as causas e os segmentos de mercado que apresentam as melhores oportunidades.

Desafios para o investimento sustentável em 2021 – A redução do universo investível, o auge da S, a preocupação pela biodiversidade, o debate sobre as valorizações e a onda regulatória são alguns dos desafios que aguardam o investimento sustentável em 2021.

Quem manda na gestão passiva? – Fundos indexados versus ETF, BlackRock versus Vanguard… Pequenas grandes batalhas que se travam na Europa, no mundo da indexação.

As perplexidades da diversidade boas intenções nem sempre conduzem a bons resultados – A noção de diversidade não corre o risco de se tornar discriminatória em muitos casos? O compromisso com a diversidade traz à tona perplexidades que vale a pena considerar. Artigo de Abraham Hernández, Filipe Bello e Fernando Galindo, da Vitalis.

O valor do valor escondido -Diante de um mundo New Abnormal distorcido por estímulos que já representam mais de 30% do PIB global e com uma variedade de indicadores de mercados frágeis a invadirem o decil superior, torna-se perentório que o investidor se foque em segmentos de mercado que exibam uma exposição mais reduzida a movimentos direcionais. Hussein Sacoor e Tiago Bento, CIO e head of Investment Analysis, da SIG Capital, assim o consideram.

ESTILO DE VIDA

Da distopia de Aldous Huxley a um clássico sobre os mercadosAlexandre Mota, CFA, partner da Partners2u, apresenta duas sugestões de leitura numa altura de recolhimento. Um livro sobre distopias, com reflexões muito válidas para o momento que vivemos, e outro sobre tempos passados nos mercados financeiros.

Namíbia: O esplendor do desertoArtur Vieira, CFA, senior investment analyst na Mercer, relata a sua viagem à Namíbia. Natureza, paisagens infinitas, céus de cores pouco convencionais e uma linha do horizonte que se torna eternamente inalcançável… Para quem nunca explorou o sul do continente africano, a Namíbia é uma boa forma de começar