As áreas que as gestoras reforçaram em julho

hire contratação noticia
Créditos: Clem Onojeghuo (Unsplash)

Apesar da entrada no período estival, as gestoras internacionais aproveitaram julho para mudar as suas equipas. Analisamos as contratações menos faladas no mês, em busca de pistas sobre as áreas nas quais as empresas estrangeiras estão a apostar.

Uma contratação de peso foi a nomeação de Fabiana Fedeli como diretora de Investimentos da divisão de ações da M&G. Fedeli até ao momento era responsável global de Ações Fundamentais e gestora de carteiras sénior da Robeco. Esta nomeação está em linha com o compromisso da M&G anunciado há um ano de reforçar as suas capacidades de investimento em ações geridas ativamente, segundo explicam no comunicado.

A Vontobel AM reforçou-se ainda mais em Obrigações com a contratação de Stella Ma como gestora de carteira sénior para a estratégia Global High Yield. “Partilha a nossa paixão pelo investimento ativo e a sua experiência global vai ajudar-nos a encontrar oportunidades de investimento atrativas em toda a gama que oferece high yield”, conta Mondher Bettaieb-Loirot, responsável de Obrigações Corporativas.

A sustentabilidade continua a ser o foco

Outra aposta na sustentabilidade foi a da Jupiter. Anunciou a entrada de seis novos analistas que se vão juntar a equipa de estratégias de investimento sustentável da gestora britânica. Isto representa duplicar de uma vez o tamanho dos recursos existentes e acrescenta uma nova experiência de investimento às suas carteiras-chave.

Como tem sido a norma, a sustentabilidade ocupa o principal esforço das gestoras. A HSBC Asset Management anunciou a criação do seu novo escritório de sustentabilidade e a reorganização da sua equipa de investimento sustentável. Erin Leonard vai dirigir o escritório de nova criação como diretora global de Sustentabilidade, enquanto Stuart Kirk será o novo diretor de Investimento Responsável da empresa.

Movimento nos temáticos

No campo dos temáticos, houve alterações na Edmond de Rothschild Asset Management. Sébastien Malafosse juntou-se à empresa como gestor de fundos de ações e cogestor do Edmond de Rothschild Fund Healthcare em conjunto com Adeline Salat-Baroux. Malafosse conta com quase 15 anos de experiência como analista de vendas no setor da saúde. Segundo explica a gestora, a sua aposta no setor da saúde deve-se ao facto de ter estado na mira durante meses devido à pandemia de COVID-19, mas também beneficia dos motores de crescimento estrutural, oferecendo numerosas oportunidades de criação de valor.

Os temáticos são também a aposta da Candriam, que ampliou a sua equipa de Ações Temáticas Globais. É uma área estratégica para a gestora, segundo reconhecem no comunicado. Marie Lannoy e Jonas Desomer juntaram-se à empresa como gestores de Ações, e Pierre Vaurice como analista de Tecnologias Médicas.

E combinando ESG com temáticos, a Lazard AM contratou Robert Wall para dirigir a nova estratégia de infraestruturas sustentáveis de capital privado. Wall vai juntar-se à empresa em outubro como diretor e responsável de Infraestrutura Sustentável de Capital Privado. Entre as suas tarefas estará a criação de uma nova equipa que vai gerir uma estratégia de investimento sustentável centrada em empresas de infraestruturas de capital privado. Espera-se que a estratégia esteja disponível a nível mundial.

Reforçando as equipas de negócio

Além do dia a dia da gestão de produtos, as gestoras também ampliaram as suas equipas dedicadas ao desenvolvimento de negócio. A Natixis IM nomeou dois novos diretores. Joseph Pinto, até agora diretor de Operações, ascendeu a diretor de Distribuição para a Europa, América Latina, Médio Oriente e Ásia-Pacífico. Ficará encarregue de supervisionar as atividades relacionadas com os clientes e as funções de apoio para estas regiões. Por sua vez, Christophe Lanne foi nomeado diretor de Administração da multi-filial. Estará encarregue de supervisionar as operações globais e a tecnologia, assim como os recursos humanos e a estratégia de responsabilidade social corporativa.

Por outro lado, a iM Global Partner anunciou a nomeação de Jamie Hammond como CEO adjunto e responsável de Distribuição para a região EMEA. Hammond apoiará o crescimento continuado da empresa e terá a responsabilidade direta sobre o desenvolvimento do negócio do grupo na Europa. Reportará a Philippe Couvrecelle, fundador e CEO da gestora. “Com vista aos ambiciosos planos da iM Global Partner para aumentar o seu volume de ativos sob gestão para os 150.000 milhões de dólares para 2030, a experiência e a vasta trajetória de Hammond serão pontos-chave para apoiar a iM Global Partner a tornar-se num player fundamental do setor europeu da gestão de ativos”, explicam.

Nessa linha, James Lowry juntou-se à Janus Henderson como diretor global de operações. Trata-se de um cargo de nova criação. Como parte do seu novo cargo, Lowry vai supervisionar as operações, a tecnologia e a governance de dados e arquitetura, gestão de mudanças e supervisão de provedores estratégicos. A sua nomeação procura fortalecer a sua equipa de liderança, na entrega de excelência operativa e transformação.

Por último, Cécile Cabanis juntou-se à Tikehau Capital como diretora-geral adjunta. Cabanis vai supervisionar as funções de Capital Humano, ESG/CSR, Comunicação e Marketing de Marca do Grupo. Também vai coordenar os esforços do Grupo para desenvolver a rede global da Tikehau Capital com as empresas e continuar a desenvolver a marca da Tikehau Capital.