Bitcoin nas carteiras institucionais: a réplica física das criptomoedas cresce na Europa através dos ETP

criptomoedas, Bitcoin nas carteiras institucionais: a réplica física das criptomoedas cresce na Europa através dos ETP
Créditos: Art Rachen (Unsplash)

As gestoras estão a reconhecer a crescente procura dos seus clientes institucionais em incorporar criptomoedas e ativos digitais nas suas carteiras. E estão a responder. Recentemente, a Invesco e a WisdomTree, duas grandes empresas do mercado de ETF e fundos cotados, lançaram as suas propostas para profissionais que procuram exposição às criptomoedas através de um veículo de investimento regulado, custodiado e escalável. E com uma nuance importante: são ETP de réplica direta.

“Tivemos inúmeras conversas ao longo do último ano com investidores institucionais que queriam incluir a alocação a criptomoedas nas suas carteiras”, reconhece Laure Peyranne, responsável de ETF para a Península Ibérica, América Latina e EUA Offshore na Invesco. As questões mais comuns giravam em torno das práticas do investimento, tais como a custódia dos ativos, a gestão de riscos, a negociação e a valorização.  “Curiosamente, as pessoas costumavam fazer as mesmas perguntas sobre produtos físicos de ouro. Dez anos depois, os produtos cotados ainda podem oferecer uma resposta natural a esta procura”.

O que oferece o investimento via ETP?

Uma primeira questão que pode surgir é a razão pela qual um institucional optará por um ETP face à compra direta do ativo. E a resposta está, simplesmente, nas vantagens da estrutura. Um ETP é um veículo regulamentado. Um investidor institucional, por regulamentação, não pode investir diretamente em criptomoedas como um indivíduo faria. Fazê-lo através de um ETP é uma opção para usar veículo com uma regulação definida e um instrumento com escalabilidade.

Outro ponto importante é a agilidade da custódia envolvida na compra do ativo através de um ETP. Os criptoativos requerem um sistema específico de armazenamento seguro (as chamadas wallets).  

“Os investidores podem aceder convenientemente a uma gama de ativos digitais sem a necessidade de os deter diretamente, armazenar chaves de acesso privadas ou interagir com a infraestrutura das divisas digitais de qualquer forma”, explicam na WisdomTree. Os investidores têm acesso a soluções de armazenamento institucional sem a necessidade de a gerir em si, com o custodiante.  Por exemplo, para garantir o mais alto nível de segurança, a WisdomTree tem custodiantes de divisas digitais regulados de nível institucional com instalações de armazenamento a frio altamente seguras.

Atenção: os riscos próprios associados aos ETP de criptomoedas

Todos os produtos de investimento têm riscos associados, mas no caso dos ETP de criptomoedas temos de estar cientes dos riscos intrínsecos a esta classe de ativos. Isto é muito mais do que “rentabilidades passadas não garantem rentabilidades futuras”. E o produto da Invesco é explícito nos seus documentos: “O valor do produto depende do retorno do investimento subjacente. As criptomoedas não têm valor intrínseco e podem perder o seu valor”.

A isto temos de acrescentar a volatilidade das cripto, mais elevada até do que em ações, uma vez que é um mercado que não fecha. Também a liquidez. Ou melhor, a iliquidez, uma vez que o ETP poderá ser afetado negativamente se a falta de liquidez impedir a negociação de criptomoedas para uma divisa FIAT. Além disso, um hack na wallet-depositária pode resultar na perda do ativo primário subjacente que apoia uma ou mais séries de certificados. Tal hack poderá resultar numa perda de valor dos certificados para todos os titulares de certificados da série afetada. Estes correriam o risco de perder todo o seu investimento.  

Um passo importante: a réplica física

Os veículos de investimento ligados às criptomoedas estão a crescer. Em meados de outubro, contamos como o regulador dos EUA deu luz verde ao primeiro ETF sobre bitcoin. Mas, como explicámos, o funcionamento de uma réplica sintética do ETF funciona através de futuros e tem as suas complexidades. No caso destes novos lançamentos, tratam-se de fundos cotados de réplicas físicas (ETP). Ou seja, o subjacente é o ativo real em que se procura investir.

Não é de estranhar que os primeiros indexados de réplica física de criptomoedas na Europa cheguem pela mão de duas das empresas mais ativas do mercado de ETP: a Invesco e a WisdomTree. As entidades revelaram as suas primeiras incursões na classe de ativos recentemente. Curiosamente, ambas com duas propostas diferenciadas.

Proposta da Invesco: foco na Bitcoin

A Invesco alcançou um sucesso significativo com o seu ETP réplica física de ouro. Então, por que não estender para ouro digital?  O Invesco Physical Bitcoin ETP destina-se a investidores profissionais que procuram ganhar exposição direta e eficaz à bitcoin.  Sob o ticker BTIC, o ETP já está cotado na Bolsa Xetra em euros e dólares americanos.

Com uma estrutura semelhante à do seu produto de ouro físico bem estabelecido, o Invesco Physical Bitcoin ETP será apoiado a 100% por participações nos ativos digitais subjacentes. Assim, o objetivo é oferecer o desempenho do preço da bitcoin, menos uma taxa anual fixa de 0,99% (a comissão do produto).

A CoinShares, uma das maiores gestoras de ativos digitais da Europa, atua como patrocinadora do índice (CoinShares Bitcoin Hourly Reference Rate – 4pm fixing). Servirá também como agente de execução para o Invesco Physical Bitcoin ETP.

As novas opções da WisdomTree: abertura a todo o mercado cripto

A WisdomTree já tinha o WisdomTree Bitcoin ETP. Optou agora por expandir a sua gama com com ETP sobre baskets de criptomoedas com apoio físico.  Os três novos produtos começaram a ser negociados na SIX, a bolsa suíça, e na Börse Xetra. Os três têm o passaporte para venda na União Europeia. Estes ETP realizam um seguimento dos índices desenvolvidos pela WisdomTree em colaboração com a CF Benchmarks.

O WisdomTree Crypto Market (BLOC) é um ETP ponderado por float adjusted market capitalization que proporciona exposição a um basket diversificado de criptoativos. O índice subjacente ao ETP é atualmente composto por Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH), Cardano, Bitcoin Cash, Litecoin, Polkadot e Solana. O BLOC tem uma taxa de despesa total (TER) de 1,45% e o reequilíbrio da carteira é anual.

O WisdomTree Crypto Altcoins (WALT) é também um ETP ponderado por float adjusted market capitalization, mas com um basket diversificado de altcoins. Ou seja, destina-se a investidores que já tenham exposição a moedas de mega capitalização (BTC & ETH) e queiram diversificar a sua exposição. O índice subjacente ao ETP é atualmente composto por Cardano, Bitcoin Cash, Litecoin, Polkadot e Solana. O WALT tem uma taxa de despesa total (TER) de 1,45% e o reequilíbrio da carteira é anual.

Por fim, o WisdomTree Crypto Mega Cap Equal Weight (MEGA) proporciona uma alocação igualmente ponderada aos criptoativos de mega capitalização, atualmente Bitcoin (BTC) e Ethereum (ETH), com reequilíbrio trimestral. É uma opção de acesso às criptomoedas mais estabelecidas, com um TER competitivo de 0,95%.