Os 15 maiores fundos do mercado imobiliário

lapis_grande
xoxo_alana, Flickr, Creative Commons

Sem pouca novidade, no final do mês de novembro o valor líquido global dos fundos de investimento imobiliário voltou a cair. Os dados da APFIPP – que contemplam apenas 88,76% do total gerido pelos fundos de investimento imobiliário – mostram que no final de novembro o valor líquido global dos fundos de investimento imobiliário decaiu 0,5% relativamente ao mês anterior para os 9.611,4 milhões de euros. Desde o início de 2015 até novembro, por seu lado, a queda no valor líquido dos produtos é de 6,5%.

Em novembro, o número de fundos imobiliários presente no mercado manteve-se inalterado, ou seja, a um mês de 2016 ter início contavam-se 213 produtos. Hoje apresentamos-lhe os 15 que gigantes deste segmento, no final do décimo primeiro mês do ano. (consultar tabela abaixo)

O Fundimo, gerido pela Fundger, continua a ser o maior fundo imobiliário do mercado, com cerca de 606 milhões de euros de valor líquido sob gestão. Este fundo aberto de rendimento é o mais antigo do mercado, distribuindo periodicamente aos participantes os rendimentos gerados pela carteira.

O segundo fundo com maior dimensão do mercado é, por outro lado, um fundo aberto de acumulação. Trata-se do NovImovest gerido pela Santander Asset Management, que no final de novembro apresentava mais de 325,44 milhões de euros de valor líquido sob gestão, muito embora de outubro para novembro o seu valor em carteira tenha decaído 0,32%.

O Fimes Oriente, gerido pela Gesfimo, apresenta um valor da carteira ligeiramente abaixo do antecessor: 321,221 milhões de euros. Trata-se de um fundo fechado e, segundo o regulamento de gestão em vigor, presente na CMVM, o produto foi constituído a 19 de fevereiro de 2004, tendo iniciado a sua atividade a 27 de abril de 2004.

Segue-se o Imofomento, gerido pela BPI Gestão de Activos, que arrecadava no final de novembro um valor líquido sob gestão de 319,62 milhões de euros. Na ficha trimestral online referente ao segundo trimestre de 2015 é referido que este produto proporciona “o acesso a uma aplicação financeira especializada em valores imobiliários com distribuição semestral de rendimentos”.

Ainda acima de 300 milhões de euros de valor líquido sob gestão, destaque para o premiado CA Património Crescente, gerido pela Square Asset Management, que arrecadava no final de novembro 303,39 milhões de euros de montante gerido. Este fundo era caraterizado à Funds People por Pedro Coelho, administrador da entidade, como sendo um produto com uma lógica de “relógio suíço”.

Os 15 maiores fundos imobiliários do mercado nacional

Fundo  Gestora  Categoria APFIPP Valor da carteira em novembro  
Fundimo  Fundger Aberto de Rendimento   606 060 155 €
NovImovest Santander Asset Management Aberto de Acumulação   325 440 827 €
Fimes Oriente Gesfimo Fechado   321 221 469 €
Imofomento  BPI Gestão de Activos  Aberto de Rendimento   319 621 328 €
CA Património Crescente  Square Asset  Management Aberto de Acumulação   303 398 313 €
Vip Silvip Aberto de Rendimento   298 473 574 €
NB Património GNB Gestão de Ativos  Aberto de Rendimento   297 967 845 €
Imonegócios Imofundos  Aberto de Acumulação   294 915 672 €
Finipredial  Montepio Valor Aberto de Acumulação   242 482 772 €
Banif Imopredial  Banif Gestão de Activos  Aberto de Acumulação   242 477 123 €
AF Portfólio Imobiliário Interfundos Aberto de Acumulação   242 455 716 €
CA Imobiliário Square Asset  Management Aberto de Acumulação   222 656 804 €
Amoreiras GEF Fechado   210 259 971 €
Carteira Imobiliária Square Asset  Management Aberto de Acumulação   209 765 572 €
Imosonae Dois Sonaegest Fechado  176 378 449 €
Fonte: APFIPP, 30 de novembro