Prémio Nobel de Economia 2021 vai para David Card, Joshua Angrist e Guido Imbens pelas suas contribuições para a economia do trabalho

Nobel, Prémio Nobel de Economia 2021 vai para David Card, Joshua Angrist e Guido Imbens pelas suas contribuições para a economia do trabalho
Créditos: David Iskander (Unsplash)

O canadiano David Card e o norte-americano Joshua D. Angrist e o holandês-americano Guido W. Imbens são os vencedores do Nobel da Economia de 2021, de acordo com a Real Academia das Ciências da Suécia.

“Forneceram-nos novas informações sobre o mercado laboral e demonstraram quais as conclusões sobre a causa e o efeito que podem ser retirados das experiências naturais. A sua abordagem espalhou-se por outros campos e revolucionou a investigação empírica”, afirma a Academia em comunicado.

Sobre David Card, destacam que analisou os efeitos no mercado laboral dos salários mínimos, da imigração e da educação. Os seus estudos do início dos anos 90 mostraram, entre outras coisas, que o aumento do salário mínimo não conduz necessariamente a um menor número de postos de trabalho. “Sabemos agora que os rendimentos das pessoas que nasceram num país podem beneficiar da nova imigração, enquanto as pessoas que emigraram numa época anterior correm o risco de serem negativamente afetadas”, afirmam.

Quanto a Joshua D. Angrist e ao holandês-americano Guido W. Imbens, que partilham metade do prémio com Card, destacam as suas contribuições metodológicas para a análise das relações causais”. Dos três laureados, sublinharam que, com os seus estudos, conseguiram responder a partir da realização de experiências naturais a questões como a forma como a imigração afeta os salários e o emprego? “O ponto-chave é usar situações em que acontecimentos fortuitos ou mudanças políticas fazem com que grupos de pessoas sejam tratados de forma diferente, semelhantes aos ensaios clínicos na medicina”, apontam na Academia.

Como curiosidade, vale referir que o Prémio Nobel da Economia é o único dos seis prémios que não foi criado na sua época por Alfred Nobel. Foi criado em 1968 a partir de uma doação à Fundação Nobel do Banco Nacional da Suécia por ocasião do seu 300º aniversário. O primeiro Prémio Nobel da Economia foi atribuído em 1969 a Ragnar Frisch e Jan Tinbergen e, desde então, 53 prémios foram atribuídos a 89 pessoas diferentes. De todos os vencedores, apenas dois foram mulheres.: Elinor Ostrom e Esther Duflo, galardoada em 2020 e a mais jovem a receber este prémio.