Que áreas as gestoras internacionais fortaleceram em agosto

ESG, Que áreas as gestoras internacionais fortaleceram em agosto
Créditos: Clem Onojeghuo (Unsplash)

Revemos as nomeações das empresas estrangeiras que passaram por baixo do radar, e que nos mostram quais os nichos onde se estão a fortalecer.

Reina a aposta no investimento sustentável

A sustentabilidade é, uma vez mais, o foco da indústria da gestão de ativos. Várias gestoras internacionais reforçaram as suas equipas ESG nas últimas semanas.

Um movimento forte foi o da Robeco, que ampliou a sua equipa de Análise de Investimento Sustentável (IS) com quatro novas nomeações.  Rachel Whittaker junta-se à equipa como a sua nova diretora. Contará com o reforço adicional dos analistas Giulia Schettino, Ally Wong, e Federico Silvano. Schettino vai cobrir a Análise de IS para os setores de TMT FiRe (tecnologia, media e telecomunicações, entidades financeiras e imobiliárias). Por sua vez, Wong e Silvano vão focar-se no setor de indústrias pesadas.

A Natixis IM também tem uma nova responsável global de Investimento Sustentável. Trata-se de Nathalie Wallace, que será responsável por impulsar os compromissos ESG na sua rede de distribuição e nas suas gestoras afiliadas. Também supervisionará as iniciativas globais que se levam a cabo na indústria da gestão de ativos.

A DWS anunciou a nomeação de Aleksandra Njagulj como responsável global de ESG para o setor Imobiliário. É um movimento em linha com o seu objetivo de melhorar a integração ESG nas suas carteiras imobiliárias de todo o mundo. Njagulj conta com mais de 20 anos de experiência em design arquitetónico, gestão de design e construção sustentável.

Também é a aposta da Neuberger Berman. Sarah Peasey junta-se à equipa como diretora de Investimento Europeu ESG. Peasey trabalhará diretamente com as equipas de investimento da empresa para continuar a incorporar os princípios ESG em todas as classes de ativos e para melhorar o valor a longo prazo para os clientes da Neuberger Berman.

E ainda na linha do ISR, a Federated Hermes nomeou Gemma Corrigan como diretora da sua divisão de Policy and Advocacy. O objetivo é desenvolver a estratégia de responsabilidade e a estratégia de alterações climáticas da empresa. A partir de Londres, trabalhará no escritório de Responsabilidade e reportará a Leon Kamhi, diretor de Responsabilidade.

Além do ESG

Fora o ESG, a Credit Suisse Asset Management anunciou Filippo Rima que irá assumir o cargo de responsável de Asset Management para Suíça e EMEA. Angus Muirhead passa a ocupar o cargo de diretor de Ações do grupo. É um cargo que irá conciliar com a direção da equipa de Ações Temáticas. Também continuará a ser o gestor principal da carteira da estratégia de Robótica de Credit Suisse.

Por sua vez, a Aegon AM nomeou Nicole Grootveld-Sandig como nova diretora de tecnologia. Ficará encarregue de definir e executar a arquitetura empresarial e os planos estratégicos de tecnologia da informação (TI). Também vai supervisionar as atividades de governo corporativo relacionadas com o design e a implementação de tecnologia e segurança da informação.