ESG e sustentabilidade, o perfil tecnológico do profissional do futuro, regulação e os desafios que representa o crescimento da relevância da gestão passiva, pelos olhos dos responsáveis das principais associações profissionais em Portugal.

Manuel Puerta da Costa, CFA e Marcos Soares Ribeiro, CFA lideram, respetivamente, a Associação Portuguesa de Analistas Financeiros (APAF) e a CFA Society Portugal, as duas principais associações profissionais do mundo dos investimentos e análise financeira em Portugal. Têm a responsabilidade e o privilégio de estar na linha da frente da defesa dos interesses e necessidades dos profissionais de investimento e uma grande consciência do que os preocupa e motiva.

Veja no vídeo as suas opiniões sobre alguns dos temas mais prementes do mercado:

Manuel Puerta da Costa, CFA: “A regulação permite o equilíbrio de todas as forças em presença, procurando que todos tenham o máximo de quantidade e qualidade de informação nas decisões de investimento.”

Marcos Soares Ribeiro, CFA: “[Com a gestão passiva] o profissional de investimentos tem assim uma base mais alargada de clientes para trabalhar, melhores ferramentas e instrumentos. Há sempre muito valor a acrescentar pelos profissionais na gestão de investimentos.”

Marcos Soares Ribeiro, CFA: “Acredito que os critérios ESG vão ser um sustentáculo das decisões no futuro.”

Manuel Puerta da Costa, CFA: “A adoção de uma agenda ESG […] permite garantir que os cidadãos e os investidores se sintam mais próximos da indústria.”

Marcos Soares Ribeiro, CFA: “[A tecnologia] é cada vez mais importante na construção de soluções apropriadas para o cliente do futuro.”

Manuel Puerta da Costa, CFA: “Acreditamos que a formação permitirá aos analistas financeiros nunca virem a ser substituídos pelas máquinas e usarem, antes, a tecnologia em seu favor.”