A comercialização de fundos estrangeiros cresce quase 5% em relação ao trimestre anterior

, A comercialização de fundos estrangeiros cresce quase 5% em relação ao trimestre anterior
Photo by delfi de la Rua on Unsplash

Trimestre positivo para a comercialização de fundos estrangeiros - a distribuição de unidades de participação no final de setembro aumentava em relação ao segundo trimestre e face ao ano passado.

Depois de observada a gestão individual de ativos e coletiva de patrimónios, abordamos hoje a comercialização de organismos de investimento coletivo em valores mobiliários (OICVM) estrangeiros.

Segundo os indicadores trimestrais de gestão de ativos divulgados pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o valor sob gestão de OICVM estrangeiros comercializados aumentou no final de setembro, relativamente ao segundo trimestre em 4,9% e face ao ano passado em 1,1%. Estes aumentos percentuais representam em valor, 208,1 milhões de euros e 41,1 milhões de euros, respetivamente.

No período temporal assinalado pela tabela da CMVM, a entidade que mais valor captou entre o final de setembro do ano atual e do ano 2019, foi o Banco Comercial Português, que registou um aumento de 147,4 milhões de euros no valor sob gestão, sendo que esta mesma entidade, conseguiu assim aumentar a sua quota de mercado em 3,23 pontos percentuais.

Contrariamente, a entidade comercializadora ABANCA, foi a que registou maior diminuição no valor gerido de unidades de participação estrangeiras, cerca de menos 197,3 milhões de euros face ao ano passado.

O valor gerido aumentou em todas as entidades associadas face a junho, à exceção da entidade Atrium Investimentos que registou uma variação negativa de 2,3% no seu valor gerido em relação ao segundo trimestre. À semelhança da variação anual, também neste horizonte temporal, a entidade Banco Comercial Português verificou o maior incremento dos seus ativos geridos, significou isto um incremento de 18,2% (85 milhões de euros) na comercialização de fundos estrangeiros.

Por fim, no terceiro trimestre do presente ano, o ABANCA obtinha a maior quota de mercado (28,1%), seguido do Bankinter (15,7%) e do Banco Comercial Português (12,5%).

A FundsPeople havia reportado que Portugal atingia o valor mais elevado do número de fundos estrangeiros comercializados em 2020, com dados do primeiro trimestre, e estes números consolidam essa evolução.

, A comercialização de fundos estrangeiros cresce quase 5% em relação ao trimestre anterior