BMO Portugal deixa de gerir carteiras da Ageas

BMO Ageas, BMO Portugal deixa de gerir carteiras da Ageas
Cytonn Photography, Unsplash

A BMO Global Asset Management confirmou que Ageas - o seu cliente em Portugal - comunicou a sua intenção de passar a executar internamente a gestão de ativos das diversas soluções de investimento do grupo em Portugal. “A BMO GAM continuará a fornecer os serviços normalmente até que a transição seja concluída em julho de 2021”, confirmam da entidade gestora à FundsPeople.

O modelo de negócio da entidade em Portugal tem estado historicamente focado na prestação de serviços de gestão discricionária de carteiras a uma base estável de clientes em que se destaca o Grupo Ageas Portugal (seguradoras vida, não-vida e saúde e gestão de fundos de pensões, operando sob as marcas Ocidental, Ageas e Médis). A relação com o grupo segurador resultou em receitas de serviços e comissões na ordem dos 7,7 milhões de euros em 2020.

BMO Ageas, BMO Portugal deixa de gerir carteiras da Ageas
Fonte: Relatório & Contas 2020, BMO Portugal

A relação com a Ageas tem conferido à BMO GAM a posição de maior entidade gestora de patrimónios nacional por ativos sob gestão desde que que a BMO Financial Group adquiriu a F&C Asset Management em 2014. A 31 de dezembro os números da CMVM apontavam para perto de 15 mil milhões de euros em ativos sob gestão.

BMO Ageas, BMO Portugal deixa de gerir carteiras da Ageas

Damos nota, ainda, de que a Ageas Sociedade Gestora de Fundos de Pensões é a entidade líder de mercado neste segmento agregando cerca de 6,4 mil milhões de euros em ativos sob gestão a 31 de dezembro de 2020. Este valor corresponde a 27,9% de quota de mercado.