As entidades em destaque na gestão de patrimónios em 2020

tempo relogio prioridades
Photo by Icons8 Team on Unsplash

A estrutura de mercado da gestão individual de ativos em Portugal não se alterou no 4.º trimestre do ano passado. Assim o mostra os últimos indicadores trimestrais da gestão de ativos, lançados pela CMVM.

No entanto, os montantes geridos alteram-se… e no bom sentido. O último trimestre de 2020 fechou de facto em crescendo, com o volume da gestão de patrimónios a crescer 1% face ao trimestre anterior. O montante global sob gestão aumentou para os 48 831,2 milhões de euros no termino do ano passado, e o número de entidades manteve-se nas 34.

Também a BMO Portugal se manteve num lugar alcançado no 1º trimestre do ano passado: o de líder no segmento. Embora a sua preponderância tenha caído 0,15 p.p no trimestre, fechou o ano isolada na liderança. Mais concretamente com 14.762,9 milhões de euros de montante gerido, e 30,2% de peso de mercado. Em termos anuais a quota de mercado da entidade cresceu mesmo 5,61 p.p.

Quota de mercado por entidade gestora

Fonte: CMVM, 4.º trimestre 2020

A Caixa Gestão de Ativos também decaiu face ao 3.º trimestre na sua quota de mercado, no caso -0,11 p.p. Por causa de uma situação decorrida logo 1.º trimestre do ano passado, a preponderância de mercado da entidade no segmento encolheu. No último trimestre do ano a sua quota reduziu-se mesmo em -15,22 p.p. face ao ano anterior. Recorde-se que, como justifica a entidade, essa redução se deveu “uma reclassificação da tipologia de serviço de gestão/aconselhamento de carteiras”. Tratou-se, segundo a APFIPP, de um “levantamento parcial de um cliente institucional de grande dimensão”, cujos valores deixaram de estar refletidos nas estatísticas.  Deste modo, a entidade terminou o ano com 9.791,5 de montante gerido.

Consolidação

Fica também visível que o último trimestre do ano foi de consolidação para algumas entidades. Muitas conseguiram crescer em ambos os prazos de análise. Ou seja, tanto na preponderância de mercado no último trimestre, como no último ano.

Destaque por exemplo para a Santander Asset Management, que no último ano aumentou a sua quota de mercado em 2,23 pontos percentuais. No 3.º trimestre de 2020 a entidade passou mesmo para o 3.º lugar deste ranking, ultrapassando a GNB GA. Entretanto, recentemente, a Santander AM passou a ter como CEO Nuno Henriques, que anteriormente já desempenhava funções de administrador executivo na entidade.