CEO da DWS demite-se

Asoka Woehrmann_ foto
Asoka Woehrmann. Créditos: Cedida

O Deutsche Bank acaba de anunciar em comunicado a demissão de Asoka Woehrmann, o CEO da gestora DWS. O profissional continuará em funções até dia 9 de junho, altura em que tem lugar a próxima Assembleia geral de acionistas.

Segundo a gestora, Asoka Woehrmann será substituído por Stefan Hoops, que até agora desempenhava funções de responsável de Banca corporativa no Deutsche Bank.

Estes movimentos ocorrem depois de esta terça feira a sede da DWS e do Deutsche Bank, em Frankfurt, terem sido alvo de buscas policiais. Nas mesmas informações veiculadas pela gestora, Asoka Woehrmann fala, por um lado, do seu trabalho enérgico “em benefício da DWS”, mas não deixa de fazer referência ao sucedido. “Hoje, depois dos três anos com mais êxito da sua história, a DWS é significativamente mais rentável, estável e continuou a ter um bom comportamento num contexto de mercado difícil. No entanto, ao mesmo tempo, as acusações formuladas contra a DWS e contra mim nos últimos meses converteram-se num peso para a empresa, bem como para a minha família e para mim”, pode ler-se.

Stefan Hoops, o novo CEO da gestora a partir de 10 de junho (depois de aprovação das entidades competentes) mereceu as palavras do próprio presidente do Deutsche Bank e presidente do conselho de supervisão da DWS. “Stefan Hoops, excelente gestor, está pronto para tomar a dianteira da DWS”, escreve Karl von Rohr em comunicado.

Stefan Hoops incorporou-se ao Deutsche Bank como Fixed Income Sales em  2003, tendo passado por posições de trading de crédito em Nova Iorque, e posteriormente assumido várias funções de liderança dentro da área de Mercados Globais nos EUA e na Alemanha. Desde julho de 2019 que assumia a responsabilidade da banca corporativa do DB. Conta com um mestrado em Administração de empresas e um doutoramento em Economia pela Universidade de Bayreuth.