Dia da Terra: estes são os maiores fundos de impacto do mercado

fundos impacto, Dia da Terra: estes são os maiores fundos de impacto do mercado
Créditos: Johann Siemens (Unsplash)

O Dia dia Terra comemora-se anualmente para demonstrar o apoio à proteção do meio ambiente e sublinhar como podemos contribuir para este objetivo. Celebra-se no dia 22 de abril e coordena-se através do Earthday.org. Por vezes, a semana que o antecede denomina-se de Semana da Terra. Segundo os organizadores, é reconhecida por mil milhões de pessoas de mais de 190 países. O primeiro Dia da Terra celebrou-se depois de um derrame de petróleo em 1969, em Santa Bárbara (Califórnia).

"Em abril de 1970, 20 milhões de norte-americanos manifestaram-se (10% da população daquela altura dos EUA) em diferentes cidades para protestar contra a poluição do ar e da água. Naquela época não existiam as medidas legais ou regulatórias para proteger o nosso planeta que existem hoje em dia nos EUA (ou no resto do mundo), como as leis do ar e das águas limpas", recorda Vicki Owen, especialista em sustentabilidade e patrimónios da Schroders.

Ao longo dos últimos anos, a indústria de gestão de ativos tem dado passos muito importantes em tudo o que está relacionado com o cuidado e com a preservação do meio ambiente. O mais claro é o SFDR. Dos três artigos que recolhe o regulamento, o que exige mais condições ao setor é o artigo 9. Os produtos incluídos dentro dele devem explicar quais são os seus objetivos de investimento, explicar como pretendem consegui-los e, para além disso, medi-los.

Segundo o SFDR, nalguns dos aspetos que podem considerar-se objetivos de investimento sustentável figuram a preservação da biodiversidade, a redução das desigualdades ou a luta contra as mudanças climáticas. Com dados da Morningstar de final de 2021, neste artigo quisemos identificar quais são os maiores fundos do artigo 9 no mercado. O título de fundo do artigo 9 com mais volume de ativos sob gestão vai para o Nordea 1 Global Climate Environment.

Este fundo da Nordea AM contava no final do ano passado com mais de 11.000 milhões de euros em ativos. Segue-o de perto o Pictet Global Environmental Opportunities da Pictet AM, que também supera a barreira dos 10.000 milhões. A gestora suíça destaca-se por ter três produtos de gestão ativa artigo 9 entre os 20 com mais património, sendo o Pictet Water e o Pictet Clean Energy os restantes.

Também tem três fundos de gestão ativa englobados dentro do Top 20, o BNP Paribas AM (o BNP Paribas Aqua, o BNP Paribas Environment e o BNP Paribas Climate Impact). No entanto, também há duas casas que têm cada uma três produtos na lista, resultado de uma combinação de gestão ativa e passiva.

A primeira é uma entidade independente, a BlackRock, com o BlackRock Sustainable Equity na parte da gestão ativa e o iShares Global Clean Energy e o iShares MSCI USA ESG, no que diz respeito à gestão indexada. A segunda é a Handelsbanken, que pertence ao banco sueco com o mesmo nome. Conta com o Handelsbanken Hållbar Energi (de gestão ativa) e o Handelsbanken Global Index Criteria e o Handelsbanken USA Index.

Os 20 maiores fundos artigo 9 do mercado

fundos impacto, Dia da Terra: estes são os maiores fundos de impacto do mercado