EFAMA apoia a proposta da Comissão Europeia de revisão do regulamento relativo aos fundos ELTIF

EFAMA, EFAMA apoia a proposta da Comissão Europeia de revisão do regulamento relativo aos fundos ELTIF
Créditos: Christian Lue (Unsplash)

A Associação Europeia de Fundos e Gestão de Ativos (EFAMA)   apoia firmemente a proposta da Comissão Europeia de revisão do Regulamento relativo aos Fundos de Investimento de Longo Prazo (ELTIF). O quadro revisto tem o potencial de transformar os ELTIF num produto de eleição para os investidores europeus. E tornar-se uma pedra angular da União dos Mercados de Capitais.

O projeto de proposta alarga o alcance do atual universo de ativos elegíveis, permitindo assim uma maior diversidade de oportunidades de investimento. Como incentivo ao aumento da participação de particulares, a Comissão Europeia propõe reduzir o limite dos ativos de investimento elegíveis para 60% do capital do ELTIF. Também pretende suprimir os montantes mínimos de investimento para investidores privados.

De acordo com a EFAMA, a flexibilização destas restrições e a possibilidade de os investidores de retalho comprometerem montantes menores num ELTIF aumentará a sua contribuição para o financiamento da economia real. “A redução das restrições à detenção de ativos reais e o aumento dos limites de capitalização também são bem-vindos, uma vez que vão permitir que os gestores incluam mais empresas e projetos mais pequenos, mas potencialmente valiosos no ELTIF”, afirmam.

EFAMA pede mais esclarecimentos

No entanto, algumas partes da proposta terão de ser consideradas. A EFAMA aprecia os esforços da Comissão Europeia para responder às necessidades dos investidores, considerando soluções que permitam reembolsos mais frequentes. Contudo, a associação acredita que é necessário mais esclarecimentos. Especialmente no que se refere ao mecanismo de janela de liquidez proposto e se se irá cumprir o seu objetivo tal como está.

“A EFAMA analisará mais detalhadamente a proposta da Comissão Europeia nas próximas semanas. A este respeito, a associação continuará a participar num diálogo construtivo e aberto com a Comissão Europeia e os colegisladores. Tudo isto para, em última análise, garantir o sucesso do veículo ELTIF”, asseguram.