Fundos de investimento aumentam a sua presença na carteira dos fundos de pensões

pensão, reforma, praia, cor
-

A Associação de Supervisão de Seguros e de Pensões (ASF) publicou o relatório referente ao terceiro trimestre de 2020 onde se pode observar a composição das carteiras dos fundos de pensões. A complementar o que analisamos hoje, a FundsPeople também olhou para a evolução das contribuições e dos benefícios dos fundos de pensões.

Os ativos geridos pelos fundos de pensões representavam no final de setembro de 2020, cerca de 22 mil milhões de euros. Este montante, representa um pequeno acréscimo de 0,8% relativamente aos valores observados no final do ano anterior. Além disso, comparando com março e junho deste ano, o valor do montante gerido pelos fundos de pensões também cresceu no último mês analisado.

3a29c1a3a8f63619c102ac48be57603c

Esta evolução em setembro, deve-se em grande parte ao incremento no montante gerido pelos fundos abertos, que representou em termos percentuais 8,5% face ao final do ano anterior. Neste mesmo período, o montante de ativos geridos pelos fundos PPR aumentou 5,7%.

Fundos de investimento pesam 34% no total de ativos

O total de ativos na composição das carteiras de investimento no terceiro trimestre deste ano, foi muito semelhante à composição no final do ano anterior. No entanto, destaca-se a diminuição do peso da dívida pública (32% em setembro), o aumento da exposição a obrigações privadas (19% no último mês), a diminuição de 1% na exposição a ações e o aumento mais robusto foi em fundos de investimento – a componente registou o maior peso no total de ativos em carteiras, 34% no referente mês. Até então, a dívida pública era a componente com maior exposição na carteira dos fundos de pensões, no terceiro trimestre deste ano, os fundos de investimento passam a ter um maior peso.  

cce70fe1380e22f5416d50cbe324518e