Fundos perfilados agressivos aumentam exposição a ações e obrigações

agressivos fundos perfilados
Créditos: Ray Hennessy (Unsplash)

Analisados os fundos perfilados defensivos e moderados, destacamos agora aqueles com perfil mais agressivo. Este é o grupo com maior número de fundos, contando com 161, dos quais seis são PPR/OICVM. Este número de fundos mantém-se inalterado, comparativamente à análise no período homólogo.

Foco no mercado de ações

Observando o gráfico seguinte, sem grandes surpresas, vemos a classe acionista a dominar, destacadamente, a alocação deste tipo de fundos, inclusive aumentando a sua presença nas carteiras, presença que atingiu o seu máximo em finais de março. Ainda assim, verifica-se também uma tendência crescente no que diz respeito à alocação a instrumentos de rendimento fixo. Principalmente, quando comparamos com outros instrumentos, nomeadamente, de liquidez, que atingiram o valor mais baixo do período em evidência.

Na ficha mensal de maio do fundo Santander Select Dinâmico, gerido por Nerea Heras, é notado um novo aumento da alocação à exposição a ações. Por outro lado, e no que concerne a exposição a ações europeias, indica que foi implementada "uma estratégia de cobertura no Euro Stoxx 50, reduzindo ligeiramente o peso da Europa e compensando assim o ligeiro aumento da exposição devido à revalorização do ativo".

Fátima Só, gestora do fundo GNB Dinâmico, adiciona que "os ativos de risco poderão beneficiar de um contexto mais favorável na taxa de juro.", e reforça que o seu fundo "mantém a preferência por histórias de crescimento estrutural de longo prazo (tecnologia, consumo, farmacêuticas e renováveis)".

Fonte: Morningstar Direct. Dados a 30 de Abril de 2024

Novamente, o foco está nas corporate

Também coincidente com as análises anteriores a abril de 2024, o crescimento da alocação a obrigações corporativas dentro do segmento de obrigações é evidente. No entanto, se a alocação das outras categorias de fundos perfilados a obrigações soberanas não cresceu, nos perfilados agressivos há um grande crescimento da alocação a esta sub-classe de ativos.

Fonte: Morningstar Direct. Dados a 30 de Abril de 2024

Reforço na posição

Quanto à alocação geográfica da componente de ações, vemos um reforço na posição em ações norte Americanas, e uma pequena redução em todos os outros mercados, a par do que aconteceu com os fundos perfilados moderados.

Este reforço deve-se, em parte, ao interesse em empresas de Inteligência Artificial. Pelo menos é o que indica Marta Martins, gestora do IMGA Alocação Dinâmica, que reforça esta ideia no comentário mensal de maio: "Os mercados acionistas, embora a transacionar com prémios de risco historicamente baixos, devem continuar suportados pelos indicadores macro mais robustos e pelo otimismo em redor da revolução da Inteligência Artificial".

Fonte: Morningstar Direct. Dados a 30 de Abril de 2024

1. De recordar que, em 2024, a lista de fundos perfilados agressivos é composta por: Bankinter 75 PPR - OICVM; BPI Agressivo; BPI Impacto Clima Agressivo; BPI Reforma Valorização PPR/OICVM; Caixa Arrojado PPR/OICVM; Caixa Seleção Global Arrojado; Caixa Wealth Arrojado; GNB Dinâmico; IMGA Alocação Dinâmica; Montepio Multi Gestão Dinâmica; Optimize Capital Reforma PPR/OICVM Agressivo; Optimize Capital Reforma PPR/OICVM Ativo; Optimize Selecção Agressiva; Santander Private Dinâmico; Santander Select Dinâmico; Smart Invest PPR/OICVM Dinâmico.