Gestoras de fundos de pensões nacionais com maior volume de AuM investido em fundos de terceiros

gestoras de fundos de pensões, Gestoras de fundos de pensões nacionais com maior volume  de AuM investido em  fundos de terceiros
Créditos: Lerone Pieters (Unsplash)

No segmento da gestão de fundos de pensões, e depois de termos visto quais são as gestoras que mais dão nas vistas ao nível do investimento em fundos de terceiros em termos percentuais, chega a vez de olharmos em termos absolutos. No total, as 11 entidades consideradas nesta análise têm investidos mais de 8 mil milhões de euros em estratégias de investimento de terceiros.

Tal como acontecia em março de 2020, também em dezembro de 2021 vemos a Ageas Pensões com os dados mais robustos. Alocam, mais concretamente, 3.422 milhões de euros a fundos de investimento de terceiros, sendo que, em março de 2020, alocavam 2.420 milhões.

Em termos absolutos, segue-se a CGD Pensões. A APFIPP dava conta que, em dezembro de 2021, esta sociedade gestora detinha mais de 1.302 milhões de euros alocados a fundos de terceiros. No entanto, tendo em conta o valor que a entidade apresentava em março de 2020 (1.065 milhões de euros), não se verifica uma grande evolução no montante investido.

A BPI Vida e Pensões, por outro lado, sendo a terceira entidade que em termos absolutos mais investe em fundos de terceiros, de março de 2020 a dezembro de 2021, aumentou o montante investido em mais de 318 milhões de euros. Assim, a entidade figura agora com mais de 1.115 milhões de euros em fundos de terceiros, sendo que em março de 2020 este valor era de 797 milhões.

No panorama geral, todas as entidades consideradas apresentam valores absolutos mais elevados do que no último período de análise, contudo, não se consegue justificar por que via isso aconteceu: valorização de mercado ou reforço de investimento.

Investimento em fundos de terceiros das sociedades gestoras de fundos de pensões

GestoraFundos imobiliáriosFundos de açõesFundos de obrigaçõesFundos de tesourariaOutros fundos de investimentoTotal de investimento em fundos de terceirosTotal da carteira
Ageas Pensões3191.4841.444-1733.4226.657
BBVA Fundos-157 126--284597
BPI Vida e Pensões40671335-671.1153.389
CA Vida1203-531248
CGD Pensões218715150136811.3024.554
GNB - SGFP942552975346872.633
Futuro643324357218601.943
Real Vida Seguros91550-885237
Santander Pensões125260109-515471.165
SGF33435--72 110
Victoria Seguros-310--1416
Total8783.9512.9981494448.42321.554
Fonte: APFIPP, dezembro de 2021. As gestoras de fundos de pensões do Banco de Portugal e Previsão não constam na tabela porque não apresentavam dados no respetivo relatório. Dados em milhões de euros.

Que classes revelam maior montante?

Os fundos de ações receberam um significativo investimento no agregado das carteiras deste negócio. De facto, valem quase 4 mil milhões de euros quando olhamos para o panorama geral, ou seja, praticamente metade do valor investido em fundos de terceiros. De notar que em março de 2020 estes fundos valiam 2 mil milhões de euros.

Os fundos de obrigações são também expressivos nas carteiras. Representam 2,9 mil milhões de euros do total de 8,4 mil milhões investidos em fundos pelas entidades.

Depois destas duas classes de ativos, os dados da Associação revelam que os outros fundos de investimento que não os especificados na tabela foram os que mais evoluíram em termos de total investido. Se em março de 2020 esta componente registava um montante de 179 milhões de euros, em dezembro de 2021, apresentava mais de 444 milhões de euros alocados.