Liontrust entra no mercado português com gama de fundos ampla

Liontrust, Liontrust entra no mercado português com gama de fundos ampla
Gonzalo Thomé (Liontrust). Créditos: Cedida

A gestora inglesa Liontrust acaba de entrar no mercado português, com o registo de uma gama de fundos globais, domiciliada na Irlanda. Em comunicado, a entidade revela que essa gama de fundos investe “de forma sustentável, em obrigações globais, no Reino Unido e em ações europeias”.

A entidade apresenta-se muito alinhada com o impacto na sociedade. Consideram-se, nesse sentido, “uma gestora de ativos especializada, cujo propósito é ter um impacto positivo nos seus clientes, stakeholders e na sociedade em geral”.

Determinados a focarem-se apenas nas áreas de investimento em que têm “particular expertise”, apresentam cinco equipas de investimento. Estas gerem ações globais, obrigações e fundos de investimento sustentáveis, existindo uma equipa que gere portfólios e fundos multiativos multi-gestora. Segundo a entidade, “as equipas têm liberdade para gerir os seus fundos e portefólios de acordo com as suas próprias visões e processos de investimento”.  

A equipa de investimento sustentável da Liontrust gere estratégias há mais de 20 anos, tendo sido membro fundadora dos PRI, com 9,28 mil milhões de libras de AuMA (assets under management and advisory). Portanto, sob a regulação SFDR, dizem, todos os produtos da gama GF Sustainable Future Funds domiciliada na Irlanda estão classificados como “Artigo 9”, já que “o investimento sustentável é uma parte importante do seu objetivo de investimento”. Assim, o processo de investimento desta equipa “combina um screening positivo e negativo, e identifica as tendências de crescimento estruturais chave que darão forma à economia global sustentável do futuro”.

Gonzalo Thome, CAd é a pessoa responsável pelo mercado português, mas também pelo mercado espanhol e de Andorra. Como lhe dávamos conta há um ano, a Liontrust expandia-se na Península Ibérica com a contratação deste profissional.