O montante investido em fundos imobiliários abertos decresceu em fevereiro

imobiliário
Photo by Irina Ermakova on Unsplash

No mês de fevereiro, de acordo com dados divulgados pela CMVM, o agregado dos fundos imobiliários portugueses atingiu os 10.803,6 milhões de euros. Na prática, este valor representa um crescimento de 34,9 milhões de euros – ou 0,32% – face a janeiro de 2021.

Fonte: CMVM, fevereiro

Todavia, este valor apenas representa um crescimento do valor investido em fundos imobiliários fechados. Deste valor agregado, os fundos abertos representam 4.178 milhões de euros, sendo que, em janeiro representavam 4.186 milhões de euros. Ou seja, houve um decréscimo tímido de 0,2% no valor sob gestão em fundos abertos este mês. Especificamente, o montante investido em fundos de investimento imobiliário (FII) decresceu 0,2%, fixando o valor agora em 3.373,9 milhões de euros. Já os fundos especiais de investimento imobiliário (FEII) caíram 0,3%, totalizando um valor investido de 387,9 milhões de euros. No mesmo sentido, os fundos de gestão de património imobiliário (FUNGEPI) caíram 0,3%, representando agora 416,2 milhões de euros.

Entidades gestoras

Já ao nível das entidades gestoras, a Interfundos perdeu algum terreno no mercado (-0,26 p.p. na sua preponderância de mercado), detendo agora uma quota de mercado de 12%. Por outro lado, a segunda maior entidade gestora deste mercado, a Square Asset Management, ganhou algum terreno, porém marginal (+0,01 p.p. face a janeiro) – detendo agora 11,2% de representatividade de mercado. Na terceira posição surge a Caixa Gestão de Ativos e, neste mês, esta entidade gestora perdeu market share (-0,05 p.p.). Assim, a Caixa GA fecha o pódio com 9% de quota de mercado.

Fonte: CMVM