OICVM crescem num mês de janeiro com dois novos fundos

OICVM, OICVM crescem num mês de janeiro com dois novos fundos
Photo by Debby Hudson on Unsplash

Continua a rota de crescimento dos fundos mobiliários nacionais. Em janeiro, reporta a CMVM, o valor sob gestão dos OICVM cresceu 1,5%. Desta forma, o primeiro mês de 2020 trouxe mais 216 milhões ao montante gerido, que totalizou os 14.584,6 milhões de euros. Nos fundos de investimento alternativo, por sua vez, o valor mensal sob gestão cresceu 0,7% para os 302,4 milhões de euros.

Janeiro foi também mês de dois novos fundos. Por um lado, o BIZ Europa Bear, gerido pela BIZ Capital. Um produto que como contava à FundsPeople Armando Nunes, CEO da entidade, é um fundo de obrigações focado em ativos da zona euro, com um twist de inteligência artificial.

Por outro lado, também a Invest Gestão de Ativos surpreendeu no mercado. Desta feita com o lançamento do Smart Invest PPR/OICVM. Segundo o website da entidade, trata-se de um PPR com 3 sub-fundos consoante o perfil de risco do investidor.

Dívida pública estrangeira cresce

Por tipo de ativos e de mercados, o destaque do mês foi para a dívida pública nas carteiras. Mais concretamente para a dívida pública estrangeira. O ativo cresceu quase 7% no mês, somando mais de 1400 milhões de euros de montante alocado pelos veículos.  Por outro lado, o investimento em dívida nacional decaiu. De facto, o ativo praticamente caiu 20% no mês, totalizando 193,6 milhões de euros.

Investimento por tipo de ativos

OICVM, OICVM crescem num mês de janeiro com dois novos fundos
Fonte: CMVM, janeiro

As unidades de participação de fundos estrangeiros também cresceram, embora com pouca expressão.  Em termos numéricos, este ativo vale já mais de 4.711 milhões de euros dentro dos portefólios.

A EDP foi o título nacional com o maior peso nas carteiras dos fundos, representando 9,8% do total investido, com um decréscimo mensal de 7,6%. Seguiram-se a Altri, cujo valor nas carteiras dos fundos caiu 5,2%, e a Sonae, cujo valor desceu 2,5% face a dezembro.

No mercado, a Caixa Gestão de Ativos e a IM Gestão de Ativos mantêm-se na primeira e segunda posição, respetivamente. Ambas cresceram na sua quota de mercado. Assim, em janeiro detinham uma preponderância de mercado de 32,7% e 21,9%, respetivamente.