Os fundos de obrigações recomendados pelas gestoras internacionais para 2022

fundos obrigações, Os fundos de obrigações recomendados pelas gestoras internacionais para 2022
Créditos: PMS (Unsplash)

A inflação dispara e taxas em níveis de 0% é talvez uma das piores combinações para o mercado de obrigações. Ao fim e ao cabo, após o rally que se viu nas obrigações nos últimos anos, cada vez é mais complicado conseguir rentabilidades reais positivas para os investidores. Tal como comentávamos no caso das perspetivas em ações, o ano de 2022 também se prevê que seja mais volátil para as obrigações, com a diferença de que o mercado de obrigações não teve um ano tão positivo como o protagonizado pelas ações. Ainda assim, a recomendação dos especialistas continua a ser clara: é preciso continuar a destinar uma parte da carteira às obrigações, ainda que prestando atenção ao processo de seleção, já que a dispersão neste mercado irá aumentar.

É por isso que na FundsPeople perguntámos às grandes gestoras internacionais que operam no mercado ibérico quais os fundos de obrigações que recomendam para este ano tão agitado. E estas são as suas respostas, ordenadas por ordem alfabética a partir do nome da gestora.