Prémios Morningstar 2023: os finalistas da categoria Melhor Entidade Gestora de Ativos

gestoras de pensões
Créditos: Gareth Harper (Unsplash)

Ao longo das últimas semanas temos revelado os finalistas das várias categorias dos prémios da Morningstar. Desta vez, vamos apresentar os três finalistas da categoria Melhor Entidade Gestora de Ativos.

Uma das entidades finalistas é a Capital Group. Fundada em 1931 nos Estados Unidos, é uma das maiores e mais antigas gestoras do mundo: gere estratégias de ações, obrigações e capital privado no valor de 1,4 biliões de dólares. Esta entidade, que se encontra no sétimo lugar das 500 maiores gestoras do mundo em 2022, pretende repetir o feito do ano passado e levar o prémio para casa. A Capital Group apresentou recentemente a nomeação de Mike Gitlin como novo CEO e possui um fundo nos finalistas de outra categoria dos prémios Morningstar, o de Melhor Fundo de Alocação.  

O segundo finalista é outro repetente do ano passado, a Vanguard. A agregar valor aos investidores há mais de 45 anos, esta entidade conta atualmente com mais de 30 milhões de investidores em todo o mundo e encontrava-se, em 2022, no segundo lugar do ranking das 500 maiores gestoras do mundo.

A última finalista é a J.P. Morgan AM. Esta entidade gere o património de investidores e institucionais de todo o mundo desde há mais de um século, contando com 6.250 profissionais de investimento espalhados por 40 cidades do planeta. É uma das maiores empresas de gestão ativa do mundo, com um património sob gestão de mais de um bilião de dólares.