Retorno por unidade de desvio padrão a três anos: ações foram a classe de ativos que melhor remunerou o risco

fundos bpi, Retorno por unidade de desvio padrão a três anos: ações foram a classe de ativos que melhor remunerou o risco
Créditos: Heather Gill (Unsplash)

Os últimos três anos foram marcados pela pandemia e pelas suas consequências. A mais recente, o disparar da inflação em diversas regiões e países que tem trazido volatilidade para os mercados, tanto de obrigações, como de ações. Não obstante a volatilidade e a incerteza que caracterizou este período em análise, a verdade é que os ativos de risco têm proporcionado retornos interessantes e alguns fundos de gestão nacional têm, inclusive, retirado bastante sumo de cada unidade de risco assumido na sua gestão.

Olhando para o top 20 de estratégias de investimento de entidades gestoras portuguesas no ranking de retorno por unidade de desvio padrão a 3 anos, fica evidente que foram as ações a classe de ativos que melhor remunerou cada unidade de risco. Mais de metade das 20 estratégias e seis das oito que atingem mais de 1% de retorno relativo navegam neste universo de investimento.

O grande destaque nesta análise e no período considerado vai para a BPI Gestão de Ativos. A entidade gestora preenche o Top 3 do ranking com os seus fundos, bem como apresenta cinco fundos com retornos por unidade de risco acima da unidade.

Os fundos na liderança

O fundo líder: O BPI GIF Opportunities. Este fundo de ações luxemburguês (com Selo FundsPeople pelas classificações de BlockBuster e Consistente) é gerido por Rui Araújo, CFA e atinge um retorno de 21,65% por ano nos últimos três anos. Este gestor tem também a responsabilidade de co-gerir, com Luís Alvarenga, CFA, o segundo fundo melhor posicionado no ranking, o BPI Ações Mundiais (com Selo FundsPeople pela classificação Consistente). Os 20,04% ao ano que proporcionou ao longo dos últimos três anos representam 1,31% por cada unidade de desvio-padrão.

A fechar o trio líder, o BPI GIF Alternative Iberian Equity Long&Short, com 1,24% de retorno por unidade de desvio padrão, e gerido por Pedro Maruny e Paulo Freire de Oliveira. Este fundo alternativo obteve um retorno anualizado de 3,58% nos ultimos três anos, que compara com um desvio padrão de 2,89% no mesmo período.

O primeiro fundo multiativos da lista é também da mesma entidade gestora, o BPI Universal, gerido por Vera Canêlo, enquanto o primeiro fundo de obrigações é o NB Euro Bond (com Selo FundsPeople pelas classificações de BlockBuster e Consistente), da GNB Gestão de Ativos e gerido por Vasco Teles.

FundoSelo FundspeopleCategoriaRetorno Total Anualizado a 3 Anos %Desvio Padrão Anual 3 Anos %Retorno por Unidade de Desvio Padrão
BPI GIF Opportunities IBCAções21.6515.511.40
BPI Ações Mundiais FIAACAções20.0415.261.31
BPI GIF Alt Fund Iberian Eq L&S IAlternativo3.582.891.24
BPI América D FIAAAções19.8416.911.17
Caixa Ações Líderes Globais FIMAABCAções16.6914.641.14
IMGA Ações América R FIAAAções17.3815.511.12
Caixa Ações Oriente FIMAAAções14.2213.071.09
BPI Universal FIMAMultiativos8.888.411.06
NB Momentum Sustentável FIMAAAções14.2514.590.98
IMGA Global Equities Selection A FIAAAções14.7615.300.97
NB America Growth Fund RAções15.6216.760.93
NB MomentumAções13.4615.090.89
Caixa Seleção Global Arrojado FIMABMultiativos9.2110.400.89
Optimize Cap Ref PPR/OICVM Ativo FIAPRMultiativos6.467.660.84
BPI Dinâmico FIAFBMultiativos5.766.840.84
Santander Popular Global 75 FIMAAMultiativos10.8812.920.84
NB Euro BondBCObrigações7.338.750.84
BPI Ásia Pacífico FIAAAções9.9511.880.84
NB Obrigações Europa FIMAOBObrigações7.428.910.83
Santander Popular Global 50 FIMAMultiativos7.338.810.83
Fonte: Morningstar Direct. Outubro de 2021