Os fundos PPR que mais podem investir em ações e aqueles que efetivamente o fazem

ppr
Créditos: Jeremy Thomas (Unsplash)

Foi há cerca de três anos que o governo alterou as regras de composição do património dos fundos de poupança reforma. Recorde-se que com esta alteração legislativa, foi eliminado o limite máximo de investimento alocado a ações (que era de 45%). Agora, essa passou a ser uma decisão autónoma, de cada entidade gestora de fundos. Passados três anos dessa mudança, como se posicionam atualmente os fundos nacionais de investimento poupança reforma no que toca à exposição a ações?

É com base em dados divulgados pela APFIPP, à data de 9 de abril de 2021, que mostra todos os produtos PPR do universo APFIPP, que analisaremos esse posicionamento. Nesses dados, está expresso o valor máximo que, de acordo com a política de investimento expressa nos respetivos regulamentos de gestão ou prospetos, os fundos podem investir, direta ou indiretamente, em ações. Mas está também o valor que realmente alocavam a ações, com referência ao quarto trimestre de 2020.

Neste artigo, apenas teremos em consideração o conjunto de fundos pensões desse universo APFIPP que podem ter uma exposição a ações superior a 55%

O posicionamento

Nesse sentido, da lista de mais de 60 fundos poupança reforma de gestoras associadas da APFIPP no final do quarto trimestre de 2020, vemos que 11 produtos nacionais podem ter uma exposição a ações acima de 55%. Em termos comparativos com o posicionamento no segundo trimestre de 2019, atualmente há mais três produtos nacionais no universo APFIPP que de acordo com a sua política de investimento, podem ter um valor máximo de exposição superior a 55%.

Fundos PPR com um valor máximo de exposição a ações superior a 55%

Fundo4º Trimestre 2020Máximo*
 F.I.M. Optimize Capital Reforma PPR/OICVM Agressivo 88,3%100,0%
 F.P. BBVA Estratégia Investimento PPR96,7%100,0%
 F.I.M. BPI Reforma Global Equities PPR/OICVM98,1%100,0%
 F.P. M3 Investimento PPR 98,3%100,0%
 F.P. PPR SGF Poupança Dinâmica80,9%99,0%
 F.P. PPR SGF Alfa  89,8%99,0%
 F.P. PPR SGF STOIK70,1%75,0%
 F.I.M. Bankinter 75 PPR/OICVM – Classe A 30,1%75,0%
 F.I.M. Bankinter 75 PPR/OICVM – Classe B 30,1%75,0%
 F.I.M. Caixa Arrojado PPR/OICVM 50,7%65,0%
 F.P. PPR Premium Dinâmico Acções 57,4%65,0%
** – Valor máximo que, de acordo com a política de investimento, expressa nos respetivos Regulamentos de Gestão / Prospetos, os Fundos podem investir, direta ou indiretamente, em ações. Fonte: APFIPP, 9 de abril de 2021

Destes 11 fundos, eram de facto oito os fundos PPR que realmente detinham uma exposição a ações superior a 55%. Sendo que, este número representa apenas cerca de 13% do total de fundos poupança reforma no universo APFIPP, mais 1% do total dos fundos de poupança reforma face a 2019. Destes, destacam-se com os três com maior peso: o F.P. M3 Investimento PPR da BBVA Asset Management, o BPI Reforma Global Equities PPR/OICVM da BPI Gestão de Ativos e, por fim, o F.P. BBVA Estratégia Investimento PPR também da entidade gestora BBVA AM.

Estes três fundos nacionais contavam, no quarto trimestre de 2020, com uma exposição a ações superior a 90%. Sendo que, o intervalo de exposição a ações destes oito fundos variava entre 57,4% e 98,3%.

Fundos PPR com exposição a ações superior a 55%

Fundo4º Trimestre 2020Máximo
 F.P. M3 Investimento PPR 98,3%100,0%
 F.I.M. BPI Reforma Global Equities PPR/OICVM98,1%100,0%
 F.P. BBVA Estratégia Investimento PPR96,7%100,0%
 F.P. PPR SGF Alfa  89,8%99,0%
 F.I.M. Optimize Capital Reforma PPR/OICVM Agressivo 88,3%100,0%
 F.P. PPR SGF Poupança Dinâmica80,9%99,0%
 F.P. PPR SGF STOIK70,1%75,0%
 F.P. PPR Premium Dinâmico Acções 57,4%65,0%
Fonte: APFIPP, 9 de abril de 2021

Se compararmos com o posicionamento no segundo trimestre de 2019, observamos que apenas existiam três fundos PPR cuja exposição a ações era superior a 55%. Na altura, o Optimize Capital Reforma PPR/OICVM Agressivo da Optimize Investment Partners era o produto nacional com maior exposição a ações, situando-se nos 73,6%. Agora, apesar de esta estratégia de investimento estar mais exposta a ações – com 88,3% -, o principal destaque vai para o fundo PPR líder da tabela, o M3 Investimento PPR que, segundo os dados da APFIPP, aloca cerca de 98,3% do seu investimento a ações.

Por fim, há que referenciar também o fundo Sixty Degrees PPR/OICVM Flexível da Sixty Degrees e o Fundo Casa Global Value PPR/OICVM da Casa de Investimentos. Dois fundos PPR recentes no mercado nacional que, apesar de não constarem na base de dados APFIPP, são estratégias que também podem contar com uma elevada exposição a ações (até 100%). Segundo os dados do site da própria entidade gestora, a estratégia de investimento Sixty Degrees PPR/OICVM Flexível conta atualmente com uma exposição a ações de 53%.