As três gestoras de fundos de pensões que se destacaram no trimestre

Reforma pensoes golf

Nada mudou relativamente ao ranking de maiores gestoras de fundos de pensões no primeiro trimestre de 2021. A Ageas Pensões, segundo os últimos dados revelados pela APFIPP no seu relatório trimestral do setor, mantém-se na liderança do segmento. Também as restantes entidades mantêm o mesmo lugar no ranking de três meses antes.

Contudo, tendo o segmento crescido 1,4% de janeiro a março, há entidades que deram nas vistas em termos de aumento de ativos sob gestão. Acima dos 4% de crescimento trimestral são três as gestoras de fundos de pensões em destaque: a GNB – SGFP, a Real Vida Seguros e a BPI Vida e Pensões.

Fonte: APFIPP, relatório trimestral

A GNB – SGFP foi a que conseguiu o crescimento mais robusto. Cresceu no trimestre 5,5%, o que correspondeu a mais 135 milhões de euros no período. Fechou o trimestre com uma quota de mercado de 11,4%, correspondentes a quase 2.598 milhões de euros geridos.

No caso da Real Vida Seguros, o crescimento percentual também foi muito próximo: 5%. A entidade terminou março a gerir 252 milhões de euros nos seus fundos de pensões. Na revista número 37 da FundsPeople, Ricardo Almeida, responsável pela gestão das carteiras de ativos da entidade, explica o envesamento que têm pelo tema do value, abordando ainda a forma como gerem os portefólios.

Por fim, de destacar então a BPI Vida e Pensões. A terceira maior entidade do segmento viu os seus ativos crescerem 4,5%. Em março terminava o trimestre com um montante de ativos de 3.302 milhões de euros. Em termos absolutos foi mesmo a entidade que mais deu nas vistas, com um crescimento de 142,6 milhões de euros. Recentemente mostrámos-lhe a importância crescente que os fundos de investimento têm ganho na gestão das carteiras da entidade.