Captações líquidas: os fundos de ações que sobressaíram em outubro

6323477842_973cd4160b_b
andyarthur, Flickr, Creative Commons

O mês de outubro trouxe as captações líquidas dos fundos de investimento mobiliários nacionais para terreno positivo, depois de terem sido negativas no mês anterior. De acordo com o relatório publicado pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP – esse valor dos fluxos de entrada foi na ordem dos 97,1 milhões de euros.

A mesma tendência foi notada nos fundos de ações, com as captações líquidas a somarem um montante na ordem dos 1,75 milhões de euros. Das cinco categorias em que a Associação divide os fundos de ações – exceptuando os Fundos de Investimento Alternativos (FIA) -, apenas duas tiveram saldo negativo: a que junta os fundos de ações nacionais e ainda a que agrega as ações da América do Norte.

Nas outras três categorias – Ações UE, Suíça e Noruega; Ações Sectoriais; e Ações Internacionais – o saldo foi positivo com destaque para o fundo Caixagest Ações Líderes Globais.  Este produto faz parte da categoria de ‘ações internacionais' e arrecadou, pela décima vez consecutiva, o título de fundo de ações com maior volume de captações líquidas mensais. Gerido pela Caixagest o fundo atingiu um saldo entre subscrições e resgates de 3,5 milhões de euros, sendo o único fundo de ações a alcançar mais de um milhão de euros neste indicador. O fundo consolidou a sua posição entre os maiores produtos de ações, somando, no final de outubro, quase 160 milhões de euros.

Os dois fundos seguintes, que completam o top3, investem no Velho Continente: o Popular Acções e ainda o NB Ações Europa. O primeiro é gerido pela Popular Gestão de Ativos e registou captações líquidas de quase 750 mil euros, enquanto o fundo da GNB Gestão de Ativos atingiu um saldo positivo de 621 mil euros.

Sectoriais e América do Norte também presentes

Os dois fundos que se seguem  na lista investem em mercados diferentes. O quarto produto que registou mais entradas líquidas de dinheiro foi o Montepio Euro Healthcare, da Montepio Gestão de Activos, e investe nas maiores empresas europeias ligadas ao sector da saúde. No mês passado este fundo arrecadou mais de 556 mil euros neste indicador.

Já com 236 mil euros de saldo positivo surge o Santander Acções América. Gerido pela Santander Asset Management o fundo investe nalgumas das maiores empresas do Continente norte americano, como é o caso da Apple, da Exxon Mobil ou da Microsoft.

Os fundos de ações com saldo positivo

Fundo Gestora Categoria Captações líquidas
Caixagest Ações Líderes Globais Caixagest Ações: Outros fundos internacionais 3 557 100 €
Popular Acções Popular Gestão de Activos Ações UE, Suíça e Noruega 749 300 €
NB Ações Europa GNB Gestão de Ativos Ações UE, Suíça e Noruega 621 600 €
Montepio Euro HealthCare Montepio Gestão de Activos Ações Sectoriais 556 700 €
Santander Acções América Santander Asset Management Ações América do Norte 236 700 €
Caixagest Acções EUA Caixagest Ações América do Norte 212 400 €
Santander Acções Europa Santander Asset Management Ações UE, Suíça e Noruega 190 100 €
Montepio Euro Utilities Montepio Gestão de Activos Ações Sectoriais 110 000 €
IMGA Global Equities Selection IM Gestão de Activos Ações: Outros fundos internacionais 63 800 €
Montepio Euro Financial Services Montepio Gestão de Activos Ações Sectoriais 54 200 €
Caixagest Acções Oriente Caixagest Ações: Outros fundos internacionais 53 900 €
BPI Euro Grandes Capitalizações BPI Gestão de Activos Ações UE, Suíça e Noruega 45 700 €

Fonte: APFIPP no final de outubro