Entidades gestoras que mais captaram em cinco anos

captações, Entidades gestoras que mais captaram em cinco anos
Créditos: Nathan Dumlao (Unsplash)

É inegável o positivo que os últimos cinco anos têm sido para a indústria portuguesa de fundos de investimentos. Particularmente, no que se refere aos fundos de caráter nacional (portugueses e luxemburgueses), novos lançamentos, novas entidades gestoras e um elevado volume de captações e valorização marcaram este período.

Com base em dados disponíveis na Morningstar Direct, dados esses que consideram apenas os produtos disponíveis na plataforma e vivos à data de outubro de 2021, vemos que os fundos de gestão nacional (geridos por entidades gestoras de fundos mobiliários ou de gestão de patrimónios nacionais) cresceram de pouco menos de 10 mil milhões de euros para perto dos 20 mil milhões. Vemos também que desse diferencial, mais de 7,6 mil milhões de euros representam captações líquidas, novo dinheiro interessado em capitalizar os talentos da gestão nacional.

Crescimento absoluto e relativo

Com seria de esperar, foram as já grandes entidades gestoras nacionais que mais atraíram novo investimento no período em análise. Entidades como a Caixa Gestão de Ativos, IMGA, Santander AM - por esta ordem -, recolheram valores superiores a 1.800 milhões de euros e lideram a tabela.

No entanto, quando consideramos o peso que as captações dos últimos cinco anos têm nos ativos sob gestão que as entidades acumulavam no final de 2016 outras entidades gestoras ficam em claro destaque nesta análise.

Excluindo as novas entidades gestoras, vemos a Bankinter GA a liderar. A entidade gestora do grupo Bankinter em Portugal acumulou mais de 300 milhões de euros de captações no período e multiplicou por 10 os ativos sob gestão em cinco anos.

Segue-se a Invest Gestão de Ativos, que em 2016 geria somente 16,95 milhões de euros em 2016 e que acumulou captações na ordem dos 134 milhões de euros em cinco anos.

A Santander Asset Management fecha o trio líder por esta métrica. A entidade gestora, que ocupa também o terceiro lugar nas captações absolutas, acumulou captações que representam quase uma vez e meia os ativos sob gestão que tinha sob a sua alçada em 2016, tendo fechado outubro deste ano com mais de quatro mil milhões de euros.

Entidade GestoraCaptações 5 AnosCaptações Ponderadas AuM de Outubro de 2016AuM Outubro de 2016AuM Outubro de 2021
Caixa Gestão de Ativos2,286,992,39292%2,499,020,3416,327,144,225
IMGA1,935,536,12199%1,958,517,9404,071,567,615
Santander Asset Management1,837,732,601146%1,260,620,4863,191,668,887
BPI Gestão de Ativos548,324,83319%2,922,336,8153,847,217,951
GNB Gestão de Ativos450,586,51373%621,366,0801,270,639,867
Bankinter GA312,756,2531.033%30,266,750328,743,786
Invest Gestão de Ativos134,019,843791%16,952,448167,087,162
Optimize Investment Partners75,289,09583%90,868,483189,156,573
Atrium Investimentos52,236,19020%256,009,018227,872,837
Casa de Investimentos22,455,148NA024,535,375
Haitong Bank21,970,681NA025,674,783
Nevastar Finance (EuroBic distribuidor)11,013,193NA016,672,539
Sixty Degrees8,118,168NA010,030,689
BIZ Capital6,266,806NA020,572,043
Lynx Asset Managers52,3431%9,526,66011,978,453
Montepio Gestão de Ativos-2,069,028-2%132,098,894168,305,937
Heed Capital-27,248,255-41%65,857,65239,663,793
Total7,674,032,89778%9,863,441,56719,938,532,513
Fonte: Morningstar Direct, a 30 de outubro de 2021. Fundos de domicílio português e fundos de domicílio luxemburguês de advisory nacional ou distribuição exclusivamente nacional.