Federated Hermes Global Emerging Markets Fund: à procura de vencedores estruturais nos emergentes

Federated Hermes Global Emerging Markets Fund, Federated Hermes Global Emerging Markets Fund: à procura de vencedores estruturais nos emergentes
Kunjal Gala. Créditos: Cedida (Federated Hermes)

O Federated Hermes Global Emerging Markets Fund é o resultado de uma abordagem de longo prazo que procura identificar os vencedores das mudanças estruturais nas economias emergentes. Para o gestor Kunjal Gala, estas são empresas de alta qualidade, eficientes e sustentáveis, cujo crescimento é sustentado por marcas sólidas e defensáveis. "Tendem a gerar um elevado retorno do capital próprio e a manter balanços sólidos. Ao comprá-los a avaliações atrativas, não só ganhamos o potencial para assegurar mais subidas, como também reduzimos o risco de perda de capital", explica. Também têm em conta as condições económicas em que operam e favorecem as economias emergentes com ambientes de crescimento favoráveis.

A perna ESG também entra em jogo como parte da sua análise de risco. Analisam as oportunidades ou potenciais ameaças ao desempenho das empresas sob a lupa ISR. Para isto é fundamental o departamento EOS na Federated Hermes IM. Trata-se da sua equipa de stewardship global, que trabalha no engagement e a influenciar os conselhos de administração das empresas, os reguladores e os organismos do setor para que ajam no interesse a longo prazo dos acionistas. O risco é também avaliado ao nível das ações, setores e países através do Painel ESG, uma ferramenta própria de gestão de riscos desenvolvida pela sua equipa de ações globais.

Este fundo que conta com Selo FundsPeople 2021 pela sua classificação de Consistente, caracteriza-se por uma carteira concentrada (50-75 posições geralmente) e uma elevada active share (superior a 80% historicamente).

Filosofia de investimento

Uma característica própria do fundo é que eles não concebem o conceito de mercados emergentes como uma classe de ativos homogénea. "Nem todos os mercados classificados pela MSCI são emergentes", explica Gala. "Alguns, como Taiwan e Coreia, são totalmente emergentes, vários são verdadeiramente emergentes (China, Índia e Indonésia), outros ou estão parados, ou movem-se na direção oposta", diz.

Outro elemento importante da filosofia é que elimina, conscientemente, o ruído da sua tese de investimento. Os mercados emergentes passam por acontecimentos e ciclos de curto prazo que afetam o sentimento dos investidores, reconhecem. "O nosso foco está no que está a acontecer no terreno, que é de natureza mais estrutural e duradoura", afirma o gestor. Analisam o que está a transformar a vida das pessoas e o comportamento empresarial e focam a sua investigação nas empresas que acreditam que podem beneficiar destas mudanças transformadoras. "Independentemente da atratividade de uma empresa ou de um conceito, se não houver margem de segurança na avaliação, não investimos. Somos pacientes", sentencia.

Atualização do Federated Hermes Global Emerging Markets Fund

A atribuição do fundo e a seleção de títulos na China foi fundamental este ano. A posição subponderada, mantida até ao terceiro trimestre de 2021, beneficiou dos fracos resultados da China e a seleção de títulos no país foi o que mais contribui em termos relativos. Agora, as mesas viraram e têm estado sobreponderadas à China desde agosto. Inicialmente, tinham estado em modo de observação e espera durante as vendas de julho, na sequência das medidas regulatórias de Pequim. A equipa de gestão queria obter mais informações e pistas sobre a direção da viagem.

Vários títulos corrigiram significativamente, pelo que reforçaram posições em Tencent, Alibaba e a recente adição da JD.com, uma vítima de um comportamento monopolista. Estão a analisar várias empresas para ver se se enquadram no seu quadro de investimento. Especificamente, estão a concentrar-se em oportunidades atrativas de longo prazo como a tecnologia B2B, SaaS, 5G, cloud, a digitalização e a biologia como áreas preferenciais, dados os riscos regulamentares, e o alinhamento com a agenda de localização/autossuficiência da China.

A nível setorial, têm recortado vários nomes industriais que têm tido bom desempenho, uma vez que os retornos de nomes mais cíclicos podem atingir o seu ponto máximo.