Generali Investments amplia o seu ecossistema multigestora com a criação da Sosteneo, especializada em infraestruturas de energia limpa

Carlo Trabattoni Generali Investments
Carlo Trabattoni. Créditos: Cedida (Generali Investments)

O ecossistema multigestora da Generali Investments cresce. Conforme adianta a FundsPeople, a empresa italiana lançou  a Sosteneo, uma joint venture estratégica focada em investimentos de capital em projetos de infraestrutura greenfield relacionados com a transição energética. Com o movimento a Generali Investiments reforça-se em ativos reais e capacidades de investimento orientadas para o ESG.

A nova empresa nasce da parceria entre a Generali Investments Holding e uma equipa de gestores altamente experientes no setor das energias limpas e gestão de fundos, com décadas de experiência nesta classe de ativos à escala global: Umberto Tamburrino, Ivor Frischknecht, Chris Twomey e Chris Deves.

A Sosteneo aproveitará a experiência e o histórico da sua equipa na execução, otimização e monetização de projetos de infraestruturas de transição energética totalmente novos. A Generali Investments Holding detém uma participação maioritária na Sosteneo e os parceiros detêm o restante.

Quem é a Sosteneo

A empresa opera principalmente na Europa e Ásia-Pacífico e começou com a presença de uma equipa em Itália (Milão) e na Austrália (Sydney). Conta com um conselho de administração presidido pelo Professor Stefano Caselli, Decano da SDA Bocconi School of Management, que inclui perfis distintos no panorama financeiro.

"Com a Sosteneo, estamos a fazer progressos concretos no nosso compromisso de apoiar o crescimento sustentável na Europa e fora dela, financiando projetos de infraestruturas essenciais para acelerar o caminho para a neutralidade de carbono e garantir maior disponibilidade de energia limpa", diz Carlo Trabattonni, CEO da Generali Asset & Wealth Management.

"A transição energética e a crescente demanda por energia limpa exigem um nível sem precedentes de investimento global no desenvolvimento e construção de novas infraestruturas. Para atingir as metas de energia líquida zero, serão necessários 4,5 biliões de dólares de investimento anual em todo o mundo entre 2023 e 2030, principalmente na Europa e na Ásia-Pacífico.

Através da sua combinação de capacidades e inovação, a Sosteneo procura proporcionar aos clientes acesso a esta oportunidade de mercado, impulsionando o financiamento de capital de baixo risco para projetos de infraestruturas totalmente novos que produzam energia limpa, como a solar e a eólica, e que permitam a utilização de energia limpa, como o armazenamento de baterias e redes. A Sosteneo pretende também colaborar com a sua rede de parceiros industriais para oferecer soluções à medida que visam reduzir as emissões e/ou melhorar a eficiência dos grandes utilizadores de energia.