Mapa de retorno e risco: os melhores fundos nacionais de moderate allocation

moderate allocation, Mapa de retorno e risco: os melhores fundos nacionais de moderate allocation
Créditos: Joel Abraham (Unsplash)

No mês de agosto já demos conta de quais foram os produtos multiativos com melhor desempenho no primeiro semestre de 2021. Nas cinco primeiras posições desse ranking, constavam três fundos de moderate allocation. Por esta constatação, podemos perceber um pouco sobre a importância que estas estratégias de investimento têm para os investidores. Na verdade, o número de fundos abrangidos por este universo reflete isso mesmo. Isto é, esta categoria da Morningstar é uma das que abrange mais produtos nacionais.

No total são 25 os fundos domiciliados em Portugal e um no Luxemburgo que contemplam na base de dados da Morningstar. Contudo, no mapa de retorno e risco, apenas estão apresentados 18 deles. Uma vez que o nosso período de análise é de cinco anos, oito desses 26 fundos tinham data de lançamento inferior a esse período, logo não foi possível inclui-los na análise.

Os números

Feitas as apresentações, é altura de olharmos para o que verdadeiramente importa: os números.

À semelhança de quando analisámos esta categoria de investimento a três anos, o BPI Universal da BPI Gestão de Ativos, gerido por Vera Canêlo, continua a ser o produto misto moderado com melhor relação entre retorno e risco. Agora, a cinco anos, o retorno por unidade de risco deste fundo foi de 0,75%, o que lhe confere o lugar de destaque neste universo. Aliás, este valor representa um aumento no retorno por unidade de risco face ao período de três anos, quando conseguiu 0,63%.

Apesar de não ter sido um dos mais rentáveis em termos absolutos, o valor alcançado de desvio-padrão (7,6%) faz dela a melhor estratégia quando equacionamos o risco e o retorno.

Segundo esta métrica, segue-se o Santander Popular Global 50 da Santander Asset Management com 0,72%. Os valores em termos de retorno e desvio-padrão encontram-se muito próximos do BPI Universal, no entanto, foi a diferença de 0,3 pontos percentuais em retorno absoluto e 0,1 ponto percentual em desvio-padrão que fizeram a diferença.

Por fim, em terceiro lugar no ranking, o Caixa Seleção Global Arrojado, da Caixa Gestão de Ativos. Trata-se de um fundo detentor de Selo FundsPeople 2021 pela classificação de Blockbuster em que, neste período, conseguiu alcançar um retorno por unidade de risco de 0,67%. Contudo, é de notar que a sua rentabilidade absoluta foi a mais elevada deste universo: 6%.

MAPA DE RETORNO E RISCO A CINCO ANOS

moderate allocation, Mapa de retorno e risco: os melhores fundos nacionais de moderate allocation
Fonte: Morningstar Direct

Aproveite para ver também a recente análise sobre o retorno e o risco de seis fundos mistos cautelosos com Selo FundsPeople 2021.