O regulador europeu propõe reduzir de forma permanente o limite para informar sobre posições curtas em ações de 0,1%

posições curtas, O regulador europeu propõe reduzir de forma permanente o limite para informar sobre posições curtas em ações de 0,1%
Créditos: Lindsay Henwood (Unsplash)

O regulador dos mercados de valores europeu quer modificar o limite para informar sobre as posições curtas. A Autoridade Europeia de Mercados de Valores (ESMA) recomendou à Comissão Europeia que se reduza permanentemente o limite para notificar as posições curtas líquidas em ações às autoridades nacionais competentes de 0,2% para 0,1%.

É uma medida que se adoptou de maneira temporária em resposta às fortes correções de 2020. Segundo explica a ESMA, examinaram as provas recompiladas depois das suas sucessivas decisões de emergência, a partir de março de 2020, que reduziram, pela primeira vez, o limite de notificação para 0,1% de forma temporária.

A análise mostrou que uma quantidade substâncial de informação adicional e essencial foi posta à disposição das autoridades nacionais graças à referida notificação de posições curtas líquidas. “Esta transparência adicional do nível real de posições curtas estabelecidas no mercado traduz-se numa maior capacidade das autoridades para realizar a supervisão do mercado”, explicam no comunicado. Por isso, a ESMA considera fundamental reduzir o limite de notificação para 0,1% de forma permanente.

A partir de agora, a Comissão pode adotar um ato delegado que modifique o limite de notificação do artigo 5, apartado 2, do Regulamento sobre vendas curtas.