O sexto sentido dos investidores institucionais sobre a sustentabilidade

sustentabilidade, O sexto sentido dos investidores institucionais sobre a sustentabilidade
Jorge Sousa Teixeira, André Themudo, Cristina Brízido. Créditos: FundsPeople

Sexto sentido. Os animais têm-no mais apurado do que os humanos, bem sabemos. As borboletas, por exemplo, quando deixam de circular entre a vegetação onde normalmente sobrevoam, é sinal de que está a chegar mau tempo. No campo do investimento sustentável, os investidores institucionais foram os primeiros a ouvir o sexto sentido sobre o chegar desta tempestade. Tempestade essa que sentiu, entretanto, o impulso que a força regulatória lhe deu. Os investidores de retalho, por seu lado, têm demorado mais a render-se aos sinais que os rodeiam, e ainda não têm a maior das consciências do que é investir sustentavelmente.

Num pequeno-almoço organizado pela FundsPeople em conjunto com a BlackRock, esta foi uma opinião partilhada tanto por Cristina Brízido, CFA, CIO da Caixa Gestão de Ativos, como por Jorge Sousa Teixeira, CFA, administrador da BPI Gestão de Ativos, e ainda por André Themudo, responsável de Negócio da BlackRock em Portugal.