Rentabilidade média dos fundos imobiliários abertos acima de 3,5% nos últimos três anos

imobiliario real estate fundos
Créditos: Breno Assis (Unsplash)

O imobiliário é um ativo ligeiramente dúbio neste contexto de mercado. Se por um lado protege contra a inflação, por outro lado não apresenta as melhores perspetivas de retorno quando estamos perante um contexto de subidas de taxas de juro. Numa altura em que se questiona como vai a classe se ativos reagir ao novo contexto económico, recordamos a importância do olhar de longo prazo.

Fonte: APFIPP, agosto de 2022

Como visível na tabela acima, os fundos abertos de rendimento, foram os que apresentaram a rentabilidade média mais atrativa nos últimos três anos, no âmbito dos fundos abertos: 4,16%. E o destaque dentro da categoria vai para o NB Património, gerido pela GNB Real Estate, com um retorno de 6,16% no período, e um nível de risco 5, atribuído pela APFIPP. Seguiram-se, dentro desta categoria, o Fundimo, com 5,23%, e o fundo VIP, com 3,78%.

Ao nível dos fundos abertos de acumulação, que entregam um retorno médio de 3,71% no período, o NB Logística, da GNB Real Estate, destaca-se com um retorno anualizado de 7,69%. Contudo, e como já referido noutras ocasiões, a  18 de maio de 2022 foi celebrado um contrato de promessa de compra e venda para a alienação da totalidade dos ativos imobiliários detidos pelo fundo, o que representou um acréscimo de valorização significativo do fundo em 2022 com o respetivo impacto nas rentabilidades médias anualizadas.

O CA Património Crescente, da Square Asset Management, e com um nível de risco 1, segue em destaque dentro da categoria, com um retorno anualizado de 4,64%. Fica ligeiramente destacado face ao fundo seguinte, o AF Portfolio Imobiliário, da Interfundos, que regista um retorno de 4,04% no período, com um nível de risco 2 atribuído pela Associação.