Update do MS MS INVF Asia Opportunity Fund: as apostasy de Kristian Heugh na Ásia

MS MS INVF Asia Opportunity Fund, Update do MS MS INVF Asia Opportunity Fund: as apostasy de Kristian Heugh na Ásia
Kristian Heugh, Morgan Stanley IM. Créditos: Cedida (Morgan Stanley IM)

O MS INVF Asia Opportunity Fund é a incursão no mercado asiático da equipa de Kristian Heugh. O mítico gestor por detrás do Global Opportunity (agora em soft close) e do Europe Opportunity da Morgan Stanley. É dos poucos fundos de gestoras internacionais que conta Selo FundsPeople 2021 pela sua tripla classificação ABC.

O objetivo do fundo é a revalorização do capital a longo prazo investindo em empresas estabelecidas e emergentes de elevada qualidade localizadas na Ásia (excluindo o Japão) que a equipa de investimento considera subvalorizadas no momento da compra.

Apostas concentradas, selo de identidade

As apostas concentradas são um selo de identidade. Como todos os fundos geridos pela equipa do Global Opportunity, O resultado do seu processo de investimento puramente bottom-up é uma carteira muito diferenciada do índice e concentrada nas suas ideias de maior convicção. O active share costuma ser 80% ou superior e as 10 principais posições representam mais de 50% da carteira.

Esta filosofia é uma aposta pelas suas melhores ideias. A equipa procura nos seus investimentos uma série de características distintivas:

  • Os nossos incentivos a longo prazo ajudam-nos a estar alinhados com os nossos clientes.
  • A nossa análise de mudanças disruptivas permite-nos encontrar grandes ideias e temáticas emergentes.
  • Os nossos valores: curiosidade intelectual, perspetiva, consciência de si mesmo e companheirismo. A nossa cultura promove um processo de investimento sustentável e repetível.
  • A nossa filosofia de investimento é simples: os princípios de investimento de Warren Buffett aplicados a empresas de crescimento.

A equipa de investimento costuma focar-se nas empresas que considera que têm vantagens competitivas que podem ser monetizadas através de crescimento. O processo de investimento integra a análise de sustentabilidade relativamente à mudança disruptiva, a força financeira, e os fatores ESG.

Carteira do MS INVF Asia Opportunity Fund

No fecho de janeiro de 2021, a carteira do Morgan Stanley INVF Asia Opportunity Fund classificava-se com um viés growth e de grande capitalização. Geograficamente, a carteira está muito presente (84%) na Ásia emergentes. A Ásia desenvolvida pesa 17%.

Por setores, há uma clara aposta na recuperação do consumo. Entre empresas de consumo cíclico e defensivo representa mais de metade do fundo. Outro notório 22,5% está nos serviços financeiros.

Notamos essa concentração nas apostas apenas ao fixarmo-nos nas primeiras posições. Têm quase 10% do fundo na Meituan, uma plataforma de comércio eletrónico chinesa especializada em alimentação. Uma mistura de UberEats/Globo e Amazon Prime. Outros 6,5% estão no HDFC Bank, um dos maiores bancos da Índia.

Alta qualidade independente do ciclo

Esta carteira é um reflexo do estilo da equipa de gestão. A equipa do Global Opportunity centra-se na seleção de ações utilizando uma abordagem bottom-up. Têm em conta as perspetivas a longo prazo das empresas em carteira. Analisam as empresas num horizonte temporal de três a cinco anos. E, segundo a equipa, as suas estratégias contêm empresas subvalorizadas e de alta qualidade, com vantagens competitivas e que não estão vinculadas a nenhum contexto de mercado em particular.

É um ponto sobre o qual incidem. O fundo procura investir em empresas de alta qualidade sem ter em conta o ciclo económico. “A maioria do nosso alfa esperado ao longo do tempo procede de fontes idiossincráticas e não sistemáticas”, afirmam.

A carteira tende a ter piores resultados que o índice de referência quando o mercado favorece empresas de baixa qualidade, ativos mais especulativos ou quando se produzem fortes rotações no mercado. Pelo contrário, costuma superá-lo quando as ações de alta qualidade se veem favorecidas e quando a seleção de ações prevalece.