Morningstar vai combinar os seus ratings prospetivos num só

trabalho pc tecnologia noticia
Créditos: Jonathan Francisca (Unsplash)

O provedor de dados da Morningstar vai combinar os seus ratings prospetivos para fundos e ETF: o Morningstar Analyst RatingTM (Analyst Rating) e o Morningstar Quantitative RatingTM para fundos (Quantitative Rating) num único rating: o Morningstar Medalist RatingTM (Medalist Rating). A mudança está prevista para o segundo trimestre de 2023.

Atualmente, a Morningstar efetua as avaliações prospetivas dos investimentos de duas maneiras. Por um lado, os analistas de fundos avaliam qualitativamente as estratégias de investimento que abrangem, cujo resultado é resumido no Analyst Rating que adota a forma de Gold, Silver, Bronze, Neutral e Negative. Por outro lado, a empresa utiliza técnicas algorítmicas para classificar as estratégias de investimento que os analistas não as cobrem. Estas classificações quantitativas sustentam o Quantitative Rating, que adota a forma de GoldQ, SilverQ, BronzeQ, NeutralQ e NegativeQ.

Ao unir o Analyst Rating e o Quantitative Rating sob a bandeira do Medalist Rating, a Morningstar utilizará uma escala de rating comum de Gold, Silver, Bronze, Neutral e Negative, eliminando a designação Q dos ratings quantitativos das estratégias de investimento. As metodologias de Analyst Rating e Quantitative Rating permanecerão inalteradas e os três pilares - pessoas, processos e empresa - continuarão a ser a base para as avaliações. No entanto, para ajudar os investidores a distinguir entre os pilares classificados por analistas e os classificados quantitativamente, a Morningstar continuará a aplicar a designação Q na parte superior das avaliações dos pilares classificados quantitativamente.

De acordo com a Morningstar, os investidores poderão ver facilmente para cada pilar (PPP) quais as classificações que devem ser atribuídas ao trabalho dos analistas e quais são atribuídas quantitativamente. A empresa não espera nenhum impacto nas avaliações que atribui às estratégias de investimento como resultado desta mudança.

Um exemplo de como o rating Morningstar Medalist será apresentado numa ferramenta de screening dentro dos produtos Morningstar.

Avaliação

“Durante a última década, o Morningstar Analyst Rating e o Morningstar Quantitative Rating impulsionaram o interesse dos investidores em conformidade com a missão da Morningstar de potenciar o sucesso dos investidores e têm-no feito ajudando-os a selecionar fundos com precisão em função da rentabilidade futura em relação a um índice de referência ou aos seus homólogos. Ao combinar estas duas classificações, estamos a consolidar essa força enquanto simplificamos a forma de apresentar a informação aos investidores”, explica Lee Davidson, responsável pela Análise Quantitativa na Morningstar. “Isto deverá facilitar aos investidores a análise, seleção e monitorização dos investimentos num universo de opções cada vez mais amplo”.